Você está em: Início / Tag / Serie 5 Estrelas


Love – 2° Temporada

por • 3167 Acessos

Love – 2° Temporada

Minha Classificação:
Love - 2016 IMDb
de Judd Apatow
Status: 2 temporadas (renovada)
Episódios vistos: 22
Elenco: Gillian Jacobs, Paul Rust, Claudia O'Doherty, Jordan Rock
Gênero: Comédia, Drama
Canal Original: Netflix
Canal no Brasil: Netflix
Duração do Episódio: 37 minutos
Assistir Love online: Netflix

Love em sua segunda temporada continua acompanhando a tentativa de relacionamento de Mickey e Gus que continuam cometendo mais erros que acertos enquanto tentam fazer as coisas darem certo entre eles e na vida em geral.

Essa é uma série que adoro, quando tem episódios novos eu vejo tudo de uma vez, mas quando não tem episódios novos eu não sinto falta nem penso como estão os personagens (oi, sim, pra outras séries eu penso como estão as pessoas fictícias). A segunda temporada chegou na Netflix por esses dias e eu enrolei um pouco pra começar a ver porque achei que não estava na vibe de romance (realmente não estou), mas Love não traz esse amor feliz e leve de outras histórias, aqui os personagens tem uns problemas sérios na vida e umas personalidades complexas o que “desromantiza” um pouco o romance. Torna mais real e menos idealizado o que foi bom para mim que estou um pouco sem ânimo para pessoas fictícias felizes.

Não posso negar que esse tipo de série dá um alívio de ver que não é só a vida real que não é perfeita. Porque em Love se alguma coisa dá errada nunca é culpa de fatores externos, sempre das pessoas diretamente envolvidas, eles vivem fazendo escolhas erradas e se boicotando. Assistir essa história é como ouvir uma amiga contando uma besteira enorme que ela quer fazer sem poder impedir.

No entanto o maior defeito de Love para mim, é o roteiro que não vai pra lugar nenhum. A história roda e volta sempre pro mesmo ponto, os personagens não evoluem, mas mesmo assim não consigo deixar de gostar bastante. Como ponto positivo, esse é o tipo de narrativa que pode durar a vida inteira e ter 600 temporadas porque os episódios tem sim muitos bons momentos, mas desenvolvimento quase zero no tema principal em duas temporadas e 22 episódios até agora.

Dentre os personagens, os amigos do casal principal são sempre mais agradáveis que os protagonistas que não tem o maior carisma do mundo, mas apesar disso, a Mickey é minha personagem favorita da série. Adoro personagens que cometem muitos erros e são imperfeitos e ela é muito assim. Já o Gus é chato demais, tedioso até, é aquele “bom moço”, perfeito que poderia ter uma personalidade mais desenvolvida para ser um par digno da Mickey.

Mesmo com os pontos citados acima, a série já foi renovada para a terceira temporada que eu vou ver com certeza, mesmo com a impressão de que vai acontecer de novo tudo o que já aconteceu até aqui porque se seguir o padrão vai ser assim mesmo. Enquanto não temos novos episódios fico na torcida de um desenvolvimento maior na história e que o Gus ganhe mais complexidade. Mas mesmo se não mudar nada eu vou assistir tudo de uma vez e dar 5 estrelas de novo, então quem liga?

        
Resenhas de séries
0
comentário

Santa Clarita Diet

por • 3002 Acessos

Santa Clarita Diet

Minha Classificação:
Santa Clarita Diet - 2017
de Victor Fresco
Status: 1 temporada
Episódios vistos: 10
Elenco: Drew Barrymore, Timothy Olyphant
Gênero: Ficção científica, Fantasia, Comédia
Canal Original: Netflix
Canal no Brasil: Netflix
Duração do Episódio: 30 minutos
Assistir Santa Clarita Diet online: Netflix

Sheila é uma corretora de imóveis que mora com o marido e a filha numa vizinhança tranquila do subúrbio americano. A vida dela é totalmente sem graça até o dia em que morre e volta com uma personalidade diferente e uma fome por carne humana.

Aja naturalmente.

Eu amo zumbis e amo Drew Barrymore. Nunca pensei que essa combinação seria possível mas acabei sendo presenteada com a série que era tudo o que eu sempre quis e não sabia. Muita gente comparou Santa Clarita Diet com iZombie, mas eu não acho que seja bem por aí. As duas podem até ter semelhanças, uma moça loira que acaba virando zumbi e “vivendo” uma vida normal, mas o humor da série da Netflix é muito mais ácido e atual. Se eu fosse comparar com alguma coisa seria um Desperate Housewives com menos drama e mais zumbis.

Além de amar incondicionalmente a protagonista, eu também me apaixonei pela Abby, filha do casal principal. Não só a personagem (que é muito maravilhosa) mas também a trama paralela em que se envolve é muito muito boa e ao invés de roubar a cena da história principal, só acrescentou mais amor ao que já estava acontecendo.

Eu me envolvi completamente com cada episódio e cada situação absurda que acontecia, devorei (olha ela) todos os episódios de uma vez só e queria muito mesmo que a temporada fosse maior. O único ponto que me desagradou um pouco foi a atuação do Timothy Olyphant como Joel, o marido de Sheila, que muitas vezes pareceu forçado e caricato. Todos os outros personagens no entanto foram tão bons que dava pra ignorar esse “problema” e ver o resto normalmente. Já falei que amei essa série muito?

Eu te deixo sozinho por cinco minutos e você faz amizade com o meu jantar?

Santa Clarita Diet ainda não foi oficialmente renovada, mas o último episódio deixou tudo aberto para uma segunda temporada. A Netflix normalmente demora pra anunciar renovação né (demorou horrores até pra anunciar o retorno de Stranger Things que foi um grande hit desde o lançamento) então só me resta esperar porque eu preciso muito de mais episódios (se possível pra ontem, por favor cadê?).

        
Resenhas de séries
0
comentário

Crazy Ex-Girlfriend

por • 4557 Acessos

Crazy Ex-Girlfriend

Minha Classificação:
Crazy Ex-Girlfriend - 2015 - presente
de Rachel Bloom
Status: 2 temporadas (renovada)
Episódios vistos: 9
Elenco: Rachel Bloom, Santino Fontana, Donna Lynne Champlin, Vella Lovell
Gênero: Comédia, Música
Canal Original: The CW
Canal no Brasil: Netflix
Duração do Episódio: 43 minutos
Assistir Crazy Ex-Girlfriend online: Netflix

Cibele, linda que é, sabendo que eu tenho 2938271536493 séries para terminar, me indicou Crazy Ex-Girlfriend. Aí ela me mandou dois vídeos de duas músicas da série. Algumas horas depois me dei conta que tinha assistido 8 episódios, mas já amei desde o primeiro.

Rebecca é uma advogada de sucesso que mora em Nova York e está prestes a conseguir a promoção que muitos sonham, porém é extremamente infeliz. Um dia ela reencontra um amor de sua adolescência na rua, Josh Chan, e ele lhe fala que viver em Nova York é péssimo e ele vai voltar para a sua cidade natal, West Covina na Califórnia, onde as pessoas são realmente felizes; esse era o sinal que Rebecca esperava do universo, e por impulso se muda para West Covina. Josh morar lá não é de jeito nenhum um motivo. Não mesmo, imagina.

Melhor música da história da humanidade

Essa série é sensacional. Ela é um espólio da humanidade. Sabe quando você tem certeza que fez alguma loucura por amor? Então, Crazy Ex-Girlfriend é sobre isso. Além de claro, tratar sobre feminismo, recomeço, amizade, família, pessoas tóxicas, tudo com muito bom humor. Rebecca é uma pessoa influenciável e as vezes até ingênua, super depressiva em negação e como todos nós, faz altas besteiras para ter mais tempo ou a atenção do Josh (que, diga-se de passagem, é o personagem que menos gosto na série). Ela é muito inteligente, e se utiliza de todo e qualquer artifício ao seu alcance para ficar perto da pessoa que ama, mas também (quem me identifico demais?) para se provar o tempo todo para os outros. Tanto que em quase todos os episódios Rebecca ganha uma lição de vida – na maioria bem inconvencionais. É uma protagonista irreal que reflete muitas situações reais.

Eu sou um lixo.

Os personagens secundários têm seus próprios espaços e suas tramas desenvolvidas muito bem no enredo da série. Paula com sua família problemática, Darryl com o divórcio e a guarda de sua filha, Greg com seu pai doente e sua mãe que o abandonou… Todos os dramas são bem escritos e bem posicionados ao longo dos episódios, sem serem maçantes e também conversando muito bem com as peripécias (risos) de Rebecca. Na verdade, os únicos personagens ali que penso que seria capaz de aturar na vida real seriam a Paula e o Greg, os outros são muito satíricos para mim. Falando em Greg, ele é apenas o melhor personagem da série! O senso de humor dele é muito parecido com o meu, e sinceramente não entendi até agora como alguém tão inteligente e sensato como ele pode ser amigo daqueles idiotas da turma dele.

A verdade é que vocês são todas vadias gordas

Por último a melhor parte: as músicas. Da entrada da série às músicas que os personagens cantam, todas são excepcionais. Crazy Ex-Girlfriend não é aquele tipo comum de musical, mas sim um estilo bem trash. As canções são sobre se preparar para o sexo, como a vida é ruim, sobre West Covina, como Rebecca é uma boa pessoa e etc. Todos os números têm inspiração em elementos musicais da vida real que vão de Fred Astaire à Nicki Minaj, e algumas canções ficam grudadas na cabeça de uma maneira muito gostosa. Meu top 3 até agora são: The Sexy Getting Ready Song (música do primeiro gif do post, uma obra prima); A Boy Band Made Up Of 4 Joshes; e I’m a Good Person. Já aviso que são episódios recheados de uma vergonha alheia nunca antes vista pela humanidade (talvez em Chewing Gum), mas é tudo tão ótimo que nem dá para sentir a maratona passando. Se está precisando de uma comédia incrível, Crazy Ex-Girlfriend é para você. Muito amor infinito. 

        
Resenhas de séries
0
comentário
Estante Lotada © 2010-2017 Layout: design e programação por Cibele Ramos

    
Nos mudamos de www.euleioeuconto.com para www.estantelotada.com.br, por favor atualize seus feeds & links!