Você está em: Início / Tag / Livro


1Q84 – Livro 2

por • 5601 Acessos

1Q84 - Livro 2 (1Q84, #2)

Minha Classificação:
1Q84 - Livro 2 (1Q84, #2) goodreads
de
Publicação: em 2013
Gênero:
ISBN: 9788579622052
Título Original: 1Q84 Book 2 [Ichi-kyū-hachi-yon]
Páginas: 376
Tradução: Lica Hashimoto
Lojas confiáveis para comprar livros:
saraivafnacculturasubmarinokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Ainda estamos em 1Q84, o mundo com duas luas – a normal e uma pequena, acinzentada e esverdeada que parece musgo. Coisas estranhas continuam acontecendo e agora não há como negar ou sair desse mundo paralelo porém real. Aomame ganha uma missão especial da Velha Senhora, que mudará completamente a sua vida e o destino da comunidade religiosa de Sakigake. O destino de Aomame e Tengo está fielmente entrelaçado nesse novo mundo e cada um está colocando sua própria vida em risco, não há como fugir. O Povo Pequenino está cada vez mais atento e os fatos que implicarão enormemente na vida de Aomame e Tengo não podem ser controlados por eles mesmos, são forças maiores. Então, o que fazer?

Não decidimos como nascer, mas podemos decidir como morrer. Pág. 58

No segundo livro de 1Q84, temos várias perguntas levantadas no livro anterior sendo respondidas e muitas outras se levantando. Podemos observar o impacto que Crisálida de Ar está causando na vida de seus autores junto à ameaça do Povo Pequenino, e Fukaeri foge para a casa de Tengo em segredo e começa a lhe dar pistas do motivo de ele ter sido escolhido para reescrever sua obra. Enquanto isso, Aomame é incumbida da tarefa de dar fim à vida do Líder de Sakigake por conta dos abusos sexuais proferidos por ele contra as meninas (sim, Tsubasa, uma garotinha que foge da colônia religiosa, tem 10 anos de idade e seu útero está destruído) e por isso tem de repensar toda a sua vida. Acontecimentos vêm e vão, e quando está frente a frente com o Líder, Aomame consegue entender muitos episódios que ocorreram e ocorrerão nesse mundo de duas luas. Seguindo a mesma fórmula do livro anterior com muitas alusões poéticas e uma escrita impecável, Murakami consegue inserir o leitor numa narrativa perfeita do mundo paralelo de 1Q84.

O importante é manter o equilíbrio entre o bem e o mal, que sempre mudam de lugar. Se a balança pender para um único lado, fica difícil manter os valores morais no plano da realidade. Pois então: o bom é o equilíbrio. Pág. 182

Nesse livro temos um vislumbre mais exato da história contida em Crisálida de Ar e melhor: temos Aomame (e muito depois, Tengo) interpretando e filosofando sobre como foi parar dentro do mundo do livro; além disso, o leitor consegue entender melhor o papel de Tengo e de Aomame dentro de 1Q84. Confesso que a conversa de Aomame com o Líder foi o segundo ponto alto do livro porque ali é revelado o motivo dos protagonistas estarem juntos nessa furada; o primeiro eu não posso contar porque é spoiler (aaaaaaaah) mas só de responder as milhões de perguntas do livro anterior, já basta. Também é possível para o leitor entender mais um pouco sobre o Povo Pequenino no decorrer do livro e como eles agem. Haruki Murakami faz com que muitas coisas pareçam despropositadas dentro do livro e do nada, aquilo que você pensou que fosse só pra encher linguiça ganha uma explicação que é meio tapa na cara. Esse livro tem muita crítica à violência contra mulher e bem explícita, mas acho que o ponto chave é uma desaprovação de práticas religiosas de uma forma exacerbada. Sendo assim, recomendo muito a leitura. Aguardo ansiosamente o desfecho dessa distopia maravilhosa!

Beigos :*

        
Resenhas de Livros
0
comentário

Objetos Cortantes

por • 7508 Acessos

Objetos Cortantes

Minha Classificação:
Objetos Cortantes goodreads
de
Publicação: em 2015
Gêneros: , ,
ISBN: 9788580576580
Título Original: Sharp Objects
Páginas: 256
Tradução: Alexandre Martins
Lojas confiáveis para comprar livros:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Infelizmente família não se escolhe, né?!

Não é novidade para quase ninguém que depois que eu li/assisti Garota Exemplar, me tornei um pouco obcecada pelo livro. Um pouco a ponto de me tornar a chata que quer converter todo mundo do meu círculo social nessa religião. “Com licença, a senhora tem um minuto para ouvir a palavra de Amy Elliott Dunne?” (Sim). Então quando soube que a Intrínseca ia publicar outro livro da Gillian Flynn, só esperei o livro sair pra correr e comprar, e poxa, não podia ter sido melhor. *Essa observação teve objetivo de mostrar como eu viro fangirl maluca numa rapidez assustadora*

Eu me corto, sabe? E pico, e fatio, e gravo e furo. Pág. 64

Confesso que quando peguei o livro pra ler esperava que muitos aspectos de Garota Exemplar se repetissem, até porque Objetos Cortantes foi o primeiro livro publicado da autora mas não poderia estar mais enganada. Tirando o fato de a protagonista ser loira e o livro ter lugar no Missouri, somente o modo de escrita de Flynn se repete. Camille Preaker é uma jornalista do Chicago Daily Post, um jornal de pouco prestígio em Chicago, que é enviada pelo seu chefe Frank Curry de volta para sua terra natal, Wind Gap no Missouri, para cobrir a morte e o desaparecimento de duas garotinhas. Recém saída de um hospital psiquiátrico devido ao tratamento de sua automutilação, Camille se vê obrigada a enfrentar o lugar que mais odeia no mundo na companhia de sua nada agradável família. Sua mãe é uma socialite muito prestigiada localmente que tem uma mania de controle irrefreável e é tão fria com Camille que não se estranha o fato de elas não se darem bem; sua irmã Amma é uma adolescente tipicamente bully que manda na escola e paga de santinha na frente da mãe. 

Precisou ficar óbvio assim antes que eu enfim entendesse – quase vinte anos tarde demais. Quis berrar de vergonha. Pág. 198

Como eu sou um ser humano muito desconfiado, adivinhei parte do final do livro porém ainda fiquei pasma com o que aconteceu. A autora não deixa nenhum furo na história e tem uma cadência para contar os fatos que é difícil não se envolver e não ficar pensando e remoendo quem será que cometeu os crimes. Camille é uma personagem forte, inteligente, cheia de defeitos e viver as experiências pela sua cabeça é muito interessante. Dá pra sentir a falta que a irmã dela, Marian, faz, dá pra enxergar as palavras pipocando a pele dela, dá pra imaginar as caras de Adora – Camille é muito humana. Eu fiquei com muita raiva dessa mãe dela e da irmã viva, Amma, também. Senti raiva de Alan e desconfiei de cada pessoinha ignorante (olha a Amy aí) que dava as caras no livro. Resumindo: estou obcecada mais uma vez.

Ele disse as palavras com tanta amargura que esperei que a língua dele ficasse amarela. Pág. 209

Além do livro ser uma leitura leve e rápida, é agradabilíssimo por mais que a temática seja pesada (contém palavrões hein). Tenho que confessar que o que me deixou mais intrigada foi o final e o modo como tudo que aconteceu foi resumido em duas páginas. Duas páginas que foram um tapa tão grande na minha cara que não sei como eu não enxerguei aquilo ali antes! E nossa, fiquei com medo da Gillian porque ela consegue ser bem bizarra…

        
Resenhas de Livros
0
comentário

Os Segredos de Colin Bridgerton – Os Bridgertons 4

por • 38996 Acessos

    Livros da série Os Bridgertons:

  1. O Duque e Eu
  2. O Visconde Que Me Amava
  3. Um Perfeito Cavalheiro
  4. Os Segredos de Colin Bridgerton
  5. Para Sir Phillip, Com Amor
  6. O Conde Enfeitiçado
  7. Um Beijo Inesquecível
  8. A Caminho do Altar
Os Segredos de Colin Bridgerton (Bridgertons, #4)

Minha Classificação:
Os Segredos de Colin Bridgerton (Bridgertons, #4) goodreads
de
Publicação: em 2014
Gênero:
ISBN: 9788580413076
Título Original: Romancing Mister Bridgerton (Bridgertons, #4)
Páginas: 336
Tradução: Cláudia Guimarães
Lojas confiáveis para comprar livros:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Chegamos na metade da série Bridgerton! Ouvi um amém? Ouvi um “será mesmo”? Estava tão ansiosa pra ler o livro do irmão Bridgerton mais legal que não aguentei esperar nem um dia depois do terceiro ter terminado. Vem comigo.

Penelope Featherington é apaixonada por Colin Bridgerton desde o momento em que seu chapéu voou e o fez cair do cavalo – um incidente para muitos, mas quando ele sorriu pra ela, ela lhe entregou seu coração – e isso aconteceu há doze anos. Desde então, ela esconde seus sentimentos com a certeza de que nunca serão correspondidos e já se tornou uma solteirona convicta nos seus 28 anos, até o momento que seu amado retorna de uma viagem e eles começam a desenvolver uma amizade excepcional. Será que essa amizade pode render para o amor tão esperado por ela?

“− Na verdade, sou um ótimo mentiroso. Mas sou bom mesmo em me mostrar apropriadamente envergonhado e adorável quando pego.” Pág. 41

Eu fui ler esse livro com expectativas tão freneticamente altas (podem me julgar, mas poxa, ele é o Colin!) que não foi surpresa nenhuma quando o livro não alcançou nem metade dessas minhas expectativas. Não vou mentir e falar que o livro não foi o melhor dos quatro porque foi sim, mas acho que faltou – e muito – o Colin lindomaravilhosotudodebom extremamente divertido que foi mostrado nos livros anteriores. “Ah Mayra, mas agora ele está com 33 anos e você esperava que ele ia continuar daquele jeito?” Me desculpe, mas sim. Era tão legal! E ele de vez em quando ainda dá umas deixas que mostram esse aspecto, mas na maior parte do livro ele é apenas uma cópia dos outros irmãos.

“− Que bom – retrucou ele, partindo a passos rápidos e praticamente a arrastando junto. – Eu amo muito a minha família, mas vou mesmo é pela comida.” Pág. 65

No entanto, tenho que dizer que fiquei muito, mas muito feliz mesmo, com a evolução de Julia Quinn. Esse livro é 200% melhor que os outros não só pelo desenvolvimento da história, que é diferente dos demais, mas pelo aspecto feminista. Penelope é muito mais inteligente e divertida e lindona do que as outras protagonistas e ela tem seu espaço cativo no livro, sem precisar de uma forçação de barra que nem as outras protagonistas femininas anteriores. Ela pensa. Ela é forte, determinada… Ela é sensacional. Até porque, o segredo que ela tem é muito grande e pra escondê-lo, ela tinha que ser realmente muito inteligente.

“Se o que deseja é dar um novo rumo a sua vida – começou ela −, então, pelo amor de Deus, escolha alguma coisa e faça. O mundo lhe pertence, Colin. Você é jovem, rico, e é homem. – A voz de Penelope se tornou amarga, ressentida. – Pode fazer o que quiser.” Pág. 95

Eu achei até o título do livro meio equivocado porque o segredo de Colin é fichinha perto do segredo de Penelope (se eu fosse você que está lendo essa resenha tentando adivinhar, nem se dê o trabalho) e o modo como ele reage a esse segredo foi o que me deixou mais chateada, de verdade. No ínicio ele reagiu muito mal, mas depois ele foi sábio e soube fazer as coisas direito sem magoá-la. E nesse livro também foi introduzida a Eloise, a Bridgerton do quinto livro, que é muito legal também. Aguardo a continuação da série e espero que a melhora da autora continue e se mantenha até o fim dos livros. Vou continuar a ler a série só porque esses são livros do tipo que se lê em um dia, então não atraso tanto as minhas leituras futuras.

        
Resenhas de Livros
2
comentários
Estante Lotada © 2010-2017 Layout: design e programação por Cibele Ramos

    
Nos mudamos de www.euleioeuconto.com para www.estantelotada.com.br, por favor atualize seus feeds & links!