Você está em: Início / Tag / Harry Potter

Animais Fantásticos e Onde Habitam

por • 5241 Acessos

Para conferir a resenha do livro "Animais Fantásticos e Onde Habitam", clique aqui.

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Minha Classificação:
Animais Fantásticos e Onde Habitam The Movie DB
de David Yates
Título Original: Fantastic Beasts and Where to Find Them
Estreia: 18 Nov 2016
País: UK, USA
Gênero: Aventura, Família, Fantasia
Roteiro: J.K. Rowling
Elenco: Eddie Redmayne, Ezra Miller, Colin Farrell, Zoë Kravitz
Duração: 132 min

Juro que vou tentar ser o mais imparcial possível nessa resenha dado o fato de que sou fangirl de Harry Potter e estava louca para assistir esse filme. E pode ler essa resenha com tranquilidade, ela é LIVRE DE SPOILERS!

Newt Scamander é um magizoologista inglês que vai a Nova York levando sua preciosa maleta cheia de criaturas mágicas, e quando algumas delas fogem por acidente, ele precisa recuperá-las sem que elas casem muito estrago no mundo dos trouxas, ou não-mágicos. Enquanto isso, a sociedade mágica estadunidense lida com grandes ameaças das artes das trevas.

tumblr_ogyiild3rt1rdyda1o5_r3_400

Minha filosofia é que se você se preocupar, sofre dobrado. Newt Scamander

Confesso que como potterhead, estava muito ansiosa para assistir Animais Fantásticos e Onde Habitam porque é o regresso do mundo mágico de Harry Potter aos cinemas (porque o oitavo livro já foi lançado, a resenha dele você lê aqui) e a história não é protagonizada pelo nosso trio dourado, mas sim por Newt Scamander, um bruxo super tímido que sai da Inglaterra para os Estados Unidos afim de comprar uma criatura mágica. Lá ele acidentalmente deixa algumas de suas criaturas fugirem e por isso tem de recuperá-las. Porém, o enredo não se trata só disso, claro! Penso que pelo livro ser apenas uma catalogação de animais, tipo uma enciclopédia, os roteiristas, produtores e diretor tiveram muito mais liberdade para construir uma história (que será contada em 5 filmes, esse foi o primeiro deles) dentro do universo de Harry Potter, mas de uma forma completamente nova. Quando assistimos esse filme, vemos que ele é feito de forma a respeitar o universo mágico criado por J. K. Rowling (até porque ela é a roteirista né?!), dá para sentir que tudo ali foi realizado com muito carinho e zelo tanto pelo cânone como pela importância que Harry Potter tem na vida das pessoas. Dessa vez, somos transportados para Nova York e lá aprendemos junto com Newt, como a comunidade bruxa de lá é diferente da britânica (até a denominação “trouxa” é diferente) e também vemos algumas criaturas mágicas que não deram o ar da graça na outra franquia.

tumblr_oh069mpdcq1vpj1fho1_500

Pickett, o Tronquilho ♥

Eddie Redmayne, que já mostrou para o mundo do que é capaz, está mais uma vez fantástico na pele de Newt, e é maravilhoso como vemos o tom do personagem mudar quando ele está perto das criaturas que ama tanto e quando está perto de pessoas; houve uma cena que era para ser engraçada, mas pra mim foi um show de atuação e demonstração de amor do Newt para com os animais que cuida. Katherine Waterson é Tina, uma ex auror que ainda trabalha no MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos da América), super corajosa, certinha e honesta. Sua irmã, Queenie (Alison Sudol) é muito diferente dela, mas também é brava, inteligente e romântica. O alívio cômico fica nas mãos de Kowalski (Dan Fogler), um trouxa (ou não-mag) trabalhador fabril que quer virar padeiro e também nas cenas engraçadas – mas não bobas – de Newt recuperando os animais. Não sei qual delas é a melhor, mas a do Pelúcio logo no começo já é um prelúdio da diversão que é o filme. Destaque para Ezra Miller que está sensacional como Credence!

Quem dirigiu Animais Fantásticos foi David Yates, responsável pelos últimos quatro filmes de Harry Potter, e podemos perceber que essa obra tem quase a mesma pegada dos filmes da franquia, que embora tenha um clima divertido, não deixa a tensão esmaecer e a seriedade é presente todo o tempo. As tramas foram muito bem divididas: há a caça pelos animais (que ganha destaque por ser o título do filme) mas também existe a luta contra o mal, que é de suma importância para o futuro da franquia (já foi anunciado que o segundo título da série será bem mais sombrio), ponto extra para J.K.! Os efeitos visuais são super bem feitos, o figurino é maravilhoso, a fotografia é linda, a trilha sonora lembra demais as dos filmes cânones e o roteiro é muito bom; muito bom porque é um filme introdutório, existem elementos de outro universo e ter transportado o telespectador para esse novo contexto deve ser muito difícil, mas o filme é muito autoexplicativo, então mesmo se você não esteja familiarizado com o mundo mágico de Harry Potter (grande erro), Animais Fantásticos nos reapresenta ou introduz nele com deveras facilidade e entretenimento. Desde os primeiros momentos do longa eu previ o que ia acontecer ali, não sei se porque eu sou vidente ou coisa assim, mas isso para mim não representou nenhum problema, assisti o filme com muito gosto do começo ao fim.

"Sério?!"

“Sério?!”

Existem várias referências aos filmes de Harry Potter – e também não poderia ser diferente – como o símbolo das Relíquias da Morte e o nome de Alvo Dumbledore, entre outras que não posso contar aqui (se estiver afim de uns spoilers dessa parte, é só assistir a esse vídeo do Omelete). Tem gente por aí dizendo que achou Animais Fantásticos e Onde Habitam melhor do que os filmes da franquia Harry Potter, e eu já não vejo por aí, penso que são duas histórias diferentes com elementos em comum, mas só pelo fato de Harry Potter ser inteiramente pautado em livros, já “perde” um pouco do elemento surpresa desses novos filmes. Para mim tá tudo muito lindo e tudo muito bom, porque eu quero é Harry Potter pra sempre mesmo e ai de quem reclamar! Saíram dois livros sobre o filme, “A Maleta de Criaturas” e “Mergulhe na Magia: Os Bastidores de Animais Fantásticos e Onde Habitam” (os dois da editora Harpercollins), que são super legais (e lindíssimos) para quem quiser saber mais sobre o filme e o que vem por aí no mundo mágico. Enfim, recomendo demais Animais Fantásticos e Onde Habitam, seja porque você é fã de Harry Potter, seja porque quer ver um filme legal ou simplesmente para passar o tempo. Eu sei que quero ver de novo!

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada – Harry Potter 8 – Parte 1

por • 6693 Acessos

    Livros da série Harry Potter:

  1. Harry Potter e a Pedra Filosofal
  2. Harry Potter e a Câmara Secreta
  3. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
  4. Harry Potter e o Cálice de Fogo
  5. Harry Potter e a Ordem da Fênix
  6. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
  7. Harry Potter e as Relíquias da Morte
  8. Harry Potter e a Criança Amaldiçoada
Harry Potter e a Criança Amaldiçoada – Harry Potter 8 – Parte 1

Minha Classificação:
Harry Potter e a criança amaldiçoada goodreads
de
Publicação: em 2016
Gênero:
ISBN: 9788532530431
Título Original: Harry Potter and the Cursed Child
Páginas: 352
Tradução: Anna Vicentini
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse post será dividido em duas partes a resenha de hoje e a resenha da Mayra, que irá dar a opinião dela sobre o livro nas próximas semanas. Assim que tiver link, será colocado aqui!

Alvo Severo, nós lhe demos o nome de dois diretores de Hogwarts. Um deles era da Sonserina e provavelmente foi o homem mais corajoso que já conheci.

Antes de começar a falar do livro vamos apenas relembrar alguns pontos: o livro é o roteiro da peça que está sendo encenada em Londres; a história é original da J.K. Rowling em parceria com Jonh Tiffany e o Jack Thorne que são os responsáveis pelo roteiro e produção da peça.

Iniciamos essa história no momento em que ela acaba em Harry Potter e as Relíquias da Morte, Harry está levando seus filhos para o Expresso de Hogwarts 19 anos depois da batalha entre ele e o Lorde das Trevas. Logo percebemos que Alvo não se sente confortável em ser um Potter, ele se incomoda com os olhares e com as expectativas que depositam nele. Na primeira viagem para escola ele fica amigo de Escórpio Malfoy, uma amizade que causará ainda mais comentários em torno dele. Escórpio também tem seu próprio legado para carregar, ele é uma Malfoy, filho de um ex Comensal e ainda precisa suportar um boato nada simpático sobre o seu nascimento. Em Alvo ele encontra alguém que o entende e que não dá a mínima para o passado das duas famílias.

Diferente dos livros da saga, os anos se passam rapidamente, praticamente em flashes, enquanto percebemos o laço de amizade entre Alvo e Escórpio ficar cada vez mais forte e o isolamento dos dois em relação aos outros alunos aumentar gradativamente. Nesse mesmo período, a relação de Alvo com o seu pai vai ficando cada vez pior. Harry que agora é um funcionário do alto escalão do Ministério da Magia tem se preocupado com algumas situações que podem sugerir um retorno de Voldemort e em meio a essa tensão não consegue lidar com o filho adolescente que refuta qualquer ligação com ele. É quando no terceiro ano dos garotos em Hogwats  surge uma oportunidade deles se colocarem a prova, mostrando que são muito mais do que um Potter e um Malfoy.

Harry: Por muito tempo pensei que eu não fosse um bom pai porque você não gostava de mim. Só agora percebo que não preciso que você goste de mim, preciso que me obedeça. Porque sou o seu pai e sei o que é melhor. Sinto muito, Alvo. Tem de ser assim.

Temos várias coisas acontecendo nessa história, o possível retorno de Voldemort, o boato que ronda o Escórpio e a relação ruim com seu pai, a péssima relação do Alvo com o Harry, a amizade entre o Alvo e o Escórpio e a aventura que eles resolvem viver juntos. Por ser um livro relativamente pequeno e em formato de roteiro ele acaba não dando conta de forma satisfatória de todos os conflitos apresentados, algumas soluções são obviamente colocadas de forma a resolver o problema da forma mais rápida possível, se tornando inclusive pouco plausível essa resolução dentro do próprio contexto da história. Provavelmente funciona melhor em formato de peça, as interpretações e o cenário podem dar a intensidade que, às vezes, falta no texto, o que não quer dizer que a história seja ruim.

Colocado isso, não acho que o livro seja uma Fanfic como algumas pessoas estão dizendo, penso que a J.K. Rowling jamais colocaria o seu nome no livro se a história original não fosse dela, mesmo que seja apenas no sentido de como ela imagina que esses personagens estariam, como a trama poderia ser movimentada e o quanto cada um deles foi afetado pelos acontecimentos passados. Não duvido nem por um minuto que ela estava sim envolvida com esse projeto do início ao fim, inclusive alguns diálogos, principalmente entre Harry, Hermione, Rony e Draco, fica claro a assinatura a autora. 

Eu vejo essa história como o fechamento de um ciclo, que revisita algumas cenas e personagens e acaba terminando da mesma forma que começou, encerrando a saga. Ele te deixa querendo mais, no sentido de que muitos personagens não aparecem e não são mencionados e você quer saber o que aconteceu com eles, você quer dar uma espiadinha nessa nova geração, que são muito pouco aproveitados. Temos poucos vislumbres do Tiago e da Lílian, irmãos do Alvo, e da Rosa e do Hugo filhos da Hermione e do Rony. A Rosa inclusive é muito parecida com a Hermione de onze anos, mandona e com uma certeza inabalável. E para cada semelhança ou extravagância cometida no roteiro, um sorriso vem aos lábios porque a sensação de nostalgia, de poder ler uma história inédita de personagens queridos e ter a oportunidade de revistar esse mundo é muito bom, mesmo com os problemas, ainda assim vale a pena.

Rony: Eu só quero dizer…não sei muito a respeito disso, então não posso assumir responsabilidades…e tenho certeza de que meus filhos não têm nada a ver com isso…mas se este grupo está de pé aqui, eu também vou ficar.

O Rony e a Hermione são uma das melhores coisas que acontecem nesse livro, a interação entre os dois e as possíveis vidas que eles poderiam levar são sempre interessantes. A Hermione está particularmente incrível aqui e definitivamente possui os melhores diálogos. 

Animais Fantásticos e Onde Habitam – A Biblioteca de Hogwarts 3

por • 8996 Acessos

    Livros da série A Biblioteca de Hogwarts (spin-off de Harry Potter):

  1. Os Contos de Beedle, O Bardo
  2. Quadribol Através Dos Séculos
  3. Animais Fantásticos e Onde Habitam

Para conferir a resenha da adaptação "Animais Fantásticos e Onde Habitam", clique aqui.

Animais Fantásticos e Onde Habitam – A Biblioteca de Hogwarts 3

Minha Classificação:
Animais Fantásticos e Onde Habitam goodreads
de ,
Publicação: em 2001
Gênero:
ISBN: 8532513298
Título Original: Fantastic Beasts and Where to Find Them
Páginas: 64
Tradução: Lia Wyler
Compre em lojas confiáveis:
saraivaculturasubmarinoamazonkindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Animais Fantásticos e Onde Habitam é um livro usado pelos alunos de Hogwarts na matéria Trato de Criaturas Mágicas, onde Newt Scamander (J. K. Rowling, no caso) relaciona animais fantásticos e suas principais características e habitats, além de explicar um pouco das relações deles no mundo bruxo e também no mundo trouxa. O exemplar que está a venda para nós trouxas, pertenceu a Harry Potter

[…] Gostaria, ainda, de aproveitar a oportunidade para tranquilizar os leitores trouxas que as criaturas engraçadas aqui descritas são fictícias e não podem lhes fazer mal. Aos bruxos, eu digo simplesmente: Draco dormiens nunquam titillandus. (Albus Dumbledore) Pág. 8

Como o livro é mega pequeno (63 páginas), a resenha não vai ficar muito grande. O prefácio foi escrito por ninguém menos que Dumbledore (todos choram), e contém uns textos explicativos historicamente embasados sobre como os “animais” foram catalogados pelos bruxos, diferencia esses “animais” dos “seres” que realmente participam ativamente nas decisões do mundo bruxo e explica um pouco de como os bruxos fazem para manter esses animais em segredo, já que os trouxas não podem saber da existência deles – e se sabem, serem desacreditados. Depois disso, vêm a classificação de perigo segundo o Ministério da Magia (XXXXX para o mais perigoso/não domesticável até X para o mais entediante) e a relação dos animais. Lemos sobre criaturas que aparecem nos livros de Harry Potter (como o rabo-córneo húngaro) e umas que nem tanto, mas são muito engraçadas e curiosas mesmo assim.

É uma leitura rápida, porém divertidíssima não só porque os animais são realmente fantásticos, mas também porque o livro tem anotações, feitas pelo golden trio Harry, Hermione e Rony, logo na primeira página e ao longo do livro – acho que quem mais escreveu foi Rony, e logo vemos isso pela parte da acromântula, que tem não 5, mas 14 Xs de periculosidade, e pelos rabiscos de Chudley Cannons em várias páginas. Eu amei esse detalhe, já que adicionou um ar mais informal ao livro e também porque o Rony (junto da Hermione) é o meu personagem favorito da saga. Como todo fã de Harry Potter que nem eu sabe, Animais Fantásticos e Onde Habitam virou filme spin-off da saga original e vai para os cinemas em novembro (assista ao trailer legendado aqui), então poderemos ter um pouquinho mais do universo mágico conosco. Ah, e pra quem ainda não sabe, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, oitavo (e último, infelizmente) livro de Harry Potter, que virou uma peça no Reino Unido, vai sair pela editora Rocco dia 31 de outubro desse ano, mas a pré-venda já começa dia 16 de agosto! Quem estou muito ansiosa?