Você está em: Início / Resenhas De Livros / Editora / Verus

A Lista de Brett

por • 6152 Acessos

A Lista de Brett

Minha Classificação:
A Lista de Brett goodreads
de
Publicação: em 2014
Gêneros: ,
ISBN: 9788576862390
Título Original: The Life List
Páginas: 364
Tradução: Ana Death Duarte
Compre em lojas confiáveis:
saraivaculturasubmarinoamericanasshoptimewalmartamazonkindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

A mãe de Brett acabou de morreu depois de uma breve batalha contra o câncer, mas antes disso deixou uma grande herança para sua filha atrelada apenas a uma condição: Brett precisa completar uma lista de sonhos criada na adolescência. O problema é que muitos desses sonhos são coisas das quais a Brett já desistiu, como por exemplo ser professora e ter um cavalo, no entanto a mãe era também sua melhor amiga e talvez ela tenha exigido isso por um motivo.

“Mas há um limite para o que as fadas madrinhas podem fazer. Eu acho que cada um tem o poder de realizar os próprios desejos. Só precisamos encontrar coragem para isso.”

Eu adoro esse tipo de história, então desde o lançamento eu estava doida para ler. É óbvio que eu não esperava grandes surpresas, afinal as comédias românticas tendem mesmo a ser previsíveis, mas A Lista de Brett fez algo diferente que me agradou muito: a autora brincou com os clichês e expectativas do gênero para me enganar várias vezes. Isso foi legal porque eu fui trouxa tantas vezes que no final, quando a autora finalmente não resiste e acaba se jogando num clichê, eu já nem esperava mais e fui enganada de novo.

Fora essa brincadeira na narrativa o livro não teve nada de especial. No começo a história é muito cheia de detalhes e passa devagar, mas quanto mais vai chegando próximo ao final mais coisas vão sendo jogadas, do nada aparecem passagens de tempo e em seguida mais uma reviravolta previsível e desnecessária que encheu os últimos capítulos de situações novelísticas que podiam ter dado espaço para explorar melhor outras situações ou as relações da protagonista que foram de extrema importância para a conclusão da história.

“O amor é a única coisa sobre a qual você nunca deve chegar a um meio-termo.”

Ultimamente eu já não estou muito empolgada com livros (isso acontece comigo às vezes) e pra me prender eu preciso de uma história que me deixe interessada o tempo inteiro e A Lista de Brett só conseguiu fazer isso no primeiro capítulo, depois eu não sentia vontade de continuar a leitura e só de lembrar que “teria que lidar” com a Brett já me desanimava. O livro não é ruim, só não tem nada de mais. Os direitos já foram comprados para o cinema e eu gostaria de ver essa adaptação, porém já ciente de que vão ter cortar muita coisa ou fazer uma mudança radical para caber tudo num filme.

0
comentário

O Rei Corvo – A Saga dos Corvos 4

por • 7781 Acessos

    Livros da série A Saga dos Corvos:

  1. Os Garotos Corvos
  2. Ladrões de Sonhos
  3. Lírio Azul, Azul Lírio
  4. O Rei Corvo
O Rei Corvo – A Saga dos Corvos 4

Minha Classificação:
O Rei Corvo goodreads
de
Publicação: em 2016
Gêneros: ,
ISBN: 9788576865506
Título Original: The Raven King
Páginas: 378
Tradução: Jorge Ritter
Compre em lojas confiáveis:
saraivaculturasubmarinoamazon
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse é o quarto e último livro da série, e terá SPOILERS dos outros. Se não se importar, siga adiante!

Ele havia morrido, mas fracassara em continuar morto. Ele era um rei.

Tudo chega ao fim. Inclusive nossas histórias favoritas. Em o Rei Corvo somos confrontados com a urgência de achar soluções para os problemas de Henrietta e dos Garotos Corvos. Todo mundo sabe que enfim chegou a hora de despertar Glendower. Já começamos com as mulheres da Rua Fox, em companhia de Artemus, tentando achar uma forma do Gansey não morrer, porém tudo que elas encontram é a possibilidade de mais gente morrer se elas se envolverem, logo os garotos estarão por conta própria nessa última jornada para encontrar o rei adormecido.

Finalmente entendemos o que realmente acontece em Henrietta e como o pai do Ronan foi uma peça fundamental no desenrolar da história dos garotos. Alguns arcos se fecham aqui, mas ainda temos a inserção de uma nova personagem, que me incomodou um pouco, dentro do grupo dos garotos. Personagem extremamente importante para o desenrolar dos fatos. Não sei se fez sentido essa pessoa ser inserida agora, no quarto livro da série. E no meio de tudo isso ainda temos o demônio que está desfazendo tudo o que os garotos prezam.

A solução para a escuridão, entretanto, existia do lado de fora da linha ley. Ela era multifacetada, incerta e difícil. O desfecho era direto, no entanto.

A sensação que tenho é que tudo aconteceu nas últimas cem páginas e que não foi o suficiente para transmitir a grandiosidade do que estava acontecendo, nem a intensidade dos sentimentos das personagens. Não deu tempo para sentir empatia. Essas páginas contrastaram com o que tinha sido apresentado desde Garotos Corvos. Veja, ainda assim não é ruim, porque o abaixo do esperado da Maggie ainda é bom, mas senti que o livro ficou abaixo das minhas expectativas.

E ainda  temos que falar sobre o final, que final foi esse? Tudo ficou tão em aberto que não sei nada além do básico sobre o que aconteceu com as personagens. Nada contra finais em aberto, mas me senti meio passada para trás, eu esperei tanto tempo por esse fim e foi meio decepcionante ter só isso. Entretanto, nem tudo foi decepção, a relação entre os garotos está mais forte e leve, eles estão assumindo seus sentimentos e isso consolida ainda mais os laços que já existiam entre eles. Acompanhar a história dos Garotos Corvos e da Blue foi uma das melhores coisas que li nos últimos tempos, se tratando de jovens adultos, e por isso continuo indicando fervorosamente essa saga.

A Saga dos Corvos é sobre garotos lutando contra o destino, reis adormecidos, videntes, não beijos, sonhadores, esperança, amizades, lendas antigas e magia. É diferente de tudo o que tem atualmente e merece muito ser lido.

Havia chegado o ano em que ele morreria

PS: A melhor nota seria 3,5 estrelas. Não me sinto confortável em dar 3 estrelas, portanto a nota de 4 estrelas.

0
comentário

Tua

por • 28278 Acessos

Tua

Minha Classificação:
Tua goodreads
de
Publicação: em 2015
Gênero:
ISBN: 9788576862901
Título Original: Tuya
Páginas: 140
Tradução: Marcelo Barbão
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

[capa]

Mais um livro que vem na onda do “noir doméstico” (que inclui títulos como Garota Exemplar (!) e A Garota no Trem), Tua conta a história de Inés que está feliz com a rotina de seu casamento “perfeito” até que encontra um bilhete nas coisas de Ernesto, seu marido. Um coração desenhado com batom vermelho, um “eu te amo” a a singela assinatura: Tua. A partir daí ela começa a investigar quem é a responsável pela carta. Ao seguir o marido, acaba se envolvendo em assuntos mais sérios que um simples romance extraconjugal.

“A gente está preparada para ser sacaneada por um homem, isso é um clássico. E, se nunca te sacanearam, você vai viver o tempo todo com a espada de Dâmocles sobre a cabeça, porque sabe que um dia, cedo ou tarde, vão te sacanear.”

Descobri o livro quando li essa matéria do Raphael Montes e na hora fiquei louca. Quando a Lívia me deu de presente na bienal, já voltei para casa lendo. Esse é um daqueles livros curtinhos, pouco mais de cem páginas, mas recheados de acontecimento. A história conta com pontos de vista alternados entre Inés e Ernesto o que nos permite ver a história por ângulos diferentes e aviso que cada um tem uma visão diferente da história. A Inés é aquele tipo de personagem meio louca que trata as coisas mais absurdas com naturalidade e foi esquisito, mas legal, ler os capítulos dela. O Ernesto já trazia um choque de realidade maior e sempre me deixava boquiaberta com as coisas que revelava.

“Às vezes perdemos o rumo e somos capazes de pensar qualquer coisa. Ou fazer.”

O suspense é carregado durante bastante tempo, mas não é difícil prever os pontos mais críticos, no entanto as revelações que mais me chocaram aconteceram ainda nos primeiros capítulos. O final me pegou de surpresa porque não conseguia esperar aquela atitude dos envolvidos, apesar de ter passado boa parte do tempo tentando adivinhar, passei longe do que realmente aconteceu.

“Não se chora pelo leite derramado. Pegamos um pano e limpamos.”

Esse foi o primeiro livro que eu li da Claudia Piñeiro e gostei muito da narrativa dela por não ter estendido a história por mais tempo do que o necessário e por trazer personagens complexos e reais. Espero ler outras coisas dela no futuro.

O FILME: Foi lançado o filme (que tem um pequeno spoiler no pôster sim) mas eu ainda não vi e acredito que não vá estrear nos cinemas daqui. Talvez saia direto em DVD.

0
comentário