Você está em: Início / Resenhas De Livros / Editora / Plataforma21

Uma Loucura Discreta

por • 3513 Acessos

Uma Loucura Discreta

Minha Classificação:
Uma Loucura Discreta goodreads
de
Publicação: em 2016
Gêneros: ,
ISBN: 9788592783020
Título Original: A Madness So Discreet
Páginas: 388
Tradução: Fábio Bonillo
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamericanasshoptimewalmartamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Boston, 1890. Grace Mae foi internada no Asilo Psiquiátrico Wayburne, porém não é louca. Ela sabe todos os segredos de sua família e foi enviada à reclusão porque isso foi demais para aguentar a ponto de sua voz sumir. E quando ela tem um ataque, é enviada ao porão onde conhece seu primeiro amigo em muitos anos, Dr. Falsteed, que pode ajudá-la a mudar sua vida miserável para melhor.

Grace aprendera havia muito tempo que os verdadeiros terrores deste mundo eram as outras pessoas.

Quando vi Uma Loucura Discreta na prateleira de uma livraria, sua capa e sinopse me chamaram a atenção. Lá ele estava na categoria “jovem adulto”, mas sinceramente, esse livro tem uma história muito pesada para estar junto de YAs de romance e etc. Grace está num asilo para insanos em Boston, sua cidade natal, a mando de seu pai para que ninguém saiba que está esperando um filho – já que isso denegriria a imagem da família do Senador Mae – e ela sofre e já sofreu tanto que penso que se fosse ela, talvez tomaria uma certa atitude que ela tomou. Tentarei discutir o mínimo de spoilers aqui, pois alguns são inevitáveis porque fazem parte até da sinopse oficial, embora não vá discutir detalhes.

Eles empurram sua discreta loucura em nós, seu poder e sua dor, e nós nos apegamos às nossas verdades aqui na escuridão.

Achei incrível a forma como Mindy McGinnis consegue construir uma história tão cheia de nuances – e parabéns, em um só livro. Temos feminismo, direitos humanos, estigmas de doenças psiquiátricas e ainda sobra espaço para casos policiais. Grace e o Dr. Thornhollow formam uma dupla maravilhosa para tentar desvendar o assassinato de mulheres, só que em momento algum os traumas passados de Grace são deixados de lado e o dia-a-dia no asilo deixa de ser interessante. Até bom humor a autora consegue colocar em alguns momentos pontuais, de forma sábia a ponto de não quebrar o clima de tensão do livro.

– Muito pelo contrário, minha definição é muito abrangente. Penso que somos todos loucos. Mas alguns de nós simplesmente são mais discretos em relação a isso.

Em Uma Loucura Discreta vemos a força que as mulheres tinham (e ainda têm) de ter que sobreviver em uma sociedade fundamentalmente patriarcal, e como elas fizeram uso disso para seguirem suas vidas como podiam. Na história temos diversos personagens, mas preciso destacar a amiga de Grace, Nell. Que mulher sensacional! Tanto a sua história quanto a de Lizzie são contadas de forma explícita por elas mesmas, enquanto a de Grace é lida nas entrelinhas até ela conseguir lidar com o trauma: isso faz com que o leitor sinta parte da agonia que ela sente, o que dimensiona mais a personagem. Porém mesmo tendo esse trauma enorme, a inteligência de Grace é tão grande quanto a de seu parceiro, o Dr. Thornhollow. A maneira que a autora encontrou de manter Falsteed na história também merece destaque – e a razão pela qual ele é mantido no asilo de Boston é muito grotesca, mas achei que fez um contraponto ótimo com a proposta do personagem. Gostei muito do desfecho do mistério dos assassinatos (e o entendi no contexto do livro, o que é mais importante) e também do final de toda a trajetória. Penso que livros profundos assim andam fazendo falta no mercado de hoje, e honestamente, não ligaria de comprar mais uma série de livros caso fosse protagonizada por Grace e Thornhollow…

 

O Crime do Vencedor – Trilogia do Vencedor 2

por • 5520 Acessos

    Livros da série Trilogia do Vencedor:

  1. A Maldição do Vencedor
  2. O Crime do Vencedor
  3. The Winner's Kiss
O Crime do Vencedor – Trilogia do Vencedor 2

Minha Classificação:
O Crime do Vencedor (Trilogia do Vencedor, #2) goodreads
de
Publicação: em 2016
Gênero:
ISBN: 9788550700403
Título Original: The Winner's Crime
Páginas: 328
Tradução: Guilherme Miranda
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse é o segundo volume da trilogia, por isso, essa resenha contém SPOILERS do primeiro livro. Para ler a resenha de A Maldição do Vencedor escrita pela Camila, clique aqui.

Depois de Kestrel conseguir firmar o tratado da independência de Herran junto ao império valoriano em troca de seu casamento com o príncipe Verex, a moça agora mora na capital. Ainda assombrada pelo seu passado, Kestrel não sabe bem como agir em meio à corte e ao seu futuro sogro a não ser em meio a um jogo, que pode ser muito perigoso. Quando o imperador promove um baile em que todos os governantes estarão presentes, o amor dela e de Arin pode pôr tudo a perder.

Kestrel colocou o soldado de volta na prateleira. Certificou-se de que sua voz soasse clara antes de sair da sala.
– Se não quiser ser meu amigo, vai se arrepender de ser meu inimigo. Pág. 46

De verdade, do fundo do meu coração, não sei o que deu na cabeça da Marie Rutkoski nesse livro. Parece que a Kestrel inteligente e voraz do primeiro volume foi substituída por uma porta. Sério, por que? Vou explicar a razão da minha revolta: desde o começo do livro, é deixado claro que o imperador é perigoso, é um bom jogador, que manipula todo mundo e etc. E a Kestrel está lá, envolta nas tramoias da corte, sendo o foco de todo o império (cara, ela está noiva do príncipe!) e ainda assim só faz besteira o livro todo?! Ela, uma exímia jogadora no primeiro livro, parece que perdeu todo o jeito para a coisa. Tudo bem que agora os ardis são em larguíssima escala – e muito bem feitos pela autora – mas não é de se pensar que Kestrel saberia pelo menos dançar conforme a música lá pelo meio do livro?! Em A Maldição do Vencedor a protagonista já havia me irritado às vezes, mas em O Crime do Vencedor, ela se supera. Kestrel já está com quase 18 anos, conviveu a vida toda com o pai general (cujos ensinamentos ela repete o livro todo) e só age inconsequentemente? Entendi essa regressão da personagem como uma linha para o fim do livro, mas mesmo assim fiquei muito irritada!

Kestrel olhou para Deliah. Ela não estava mais certa se venceria ou se poderia ter esperanças de vencer. Ela não sabia o que significava vencer. Pág. 297

Enquanto isso, Arin ganha capítulos próprios no livro, e para ser sincera, foram o que salvou a história. Tudo bem que ele também faz muita besteira, mas o plot dele na história se torna interessante – até mais que o personagem em si, porque ele conseguiu me irritar também. Há a expansão do universo do livro, com novos lugares e culturas, e isso realmente foi muito bem escrito, além de claro, haver a inserção e a volta de alguns personagens secundários que enriqueceram a história e honestamente, foram o ponto alto do livro. O romance entre Kestrel e Arin não ganhou tanto a minha atenção, por mais que tenha tido bastante o cuidado da autora. Apenas dei quatro estrelas para o livro porque o suspense que está em segundo plano é muito interessante, nem um pouco previsível e confesso que só encaixei as peças quando Kestrel o fez. Ah, e o final é incrível, mesmo que eu tenha desconfiado que o livro fosse acabar daquele jeito, ainda fiquei sentida… O que nos leva ao terceiro e último volume da trilogia, que espero conter um grande final que salve a parca mediocridade dos dois primeiros volumes da série, que só vou ler porque quero muito saber como vai acabar. 

Só um adendo: na nota da autora no fim do livro, ela agradece à Leigh Berdugo pelos conselhos! Fiquei super feliz! Adoro uma amizade entre escritoras e a Leigh sempre conversa com a Victoria Aveyard no twitter e eu fico achando que elas são BFFs. Me deixem! Rs

A Maldição do Vencedor – Trilogia do Vencedor 1

por • 7425 Acessos

    Livros da série Trilogia do Vencedor:

  1. A Maldição do Vencedor
  2. O Crime do Vencedor
  3. The Winner's Kiss
A Maldição do Vencedor – Trilogia do Vencedor 1

Minha Classificação:
A Maldição do Vencedor (A Maldição do Vencedor, #1) goodreads
de
Publicação: em 2016
Gênero:
ISBN: 9788576839712
Título Original: The Winner's Curse
Páginas: 328
Tradução: Guilherme Miranda
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturaamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Você não frequenta leilões, não é? A maldição do vencedor é quando você vence as ofertas, mas só pagando um preço exorbitante.

Kestrel é a filha do general Trajan, um general valoriano altamente condecorado e responsável pela conquista de Herran. Os valorianos são, em sua maioria, soldados, não existe distinção de gênero e por isso são treinados desde muito novos nas artes da guerra. Eram considerados bárbaros pelos herranis, que após serem conquistados, 10 anos atrás, são comercializados como escravos.

A sociedade valoriana é mais uma, de tantas outras, que gostam de manter as aparências, e em público certas regras e protocolos devem ser seguidos. Por isso para ter a liberdade que tanto almeja Kestrel precisa tomar uma decisão, se alistar no exército ou casar.

Kestrel, o deus das mentiras deve amar você!

A própria autora comentou no fim do livro que se inspirou no modis operandi dos Romanos para criar os valorianos. Eles conquistavam territórios, se apropriavam da cultura do conquistado e os tornavam escravos. Kestrel não é uma boa lutadora e tem plena consciência disso, mas é uma estrategista formidável. E o melhor é que podemos ver isso, não é só falado como ela é uma boa estrategista, podemos concluir isso pelas suas ações. 

Logo no início do livro Kestrel compra uma escravo por um preço altíssimo e isso acarretará consequências na sua vida. Arin, o escravo comprado, acaba por encantar Kestrel com a sua franqueza e logo a aproximação dos dois será motivo de comentários em toda sociedade valoriana.  Ao mesmo tempo em que admira seu pai, ela fica pensando em todos os herranis que perderam suas vidas, suas casas e toda dignidade, e isso a incomoda, mas não ao ponto de fazer algo contrário do que se espera dela.

Essa discussão moral que permeia os pensamentos da Kestrel é muito interessante e relevante, pois ao mesmo tempo em que ela sabe que a demanda dos herranis é válida e justa, do outro lado está seu povo, seus amigos e sua família. E conforme vai sendo desenhado o resquício de um romance entre os dois, essas questões vão sendo cada vez mais escancaradas. A Kestrel é uma personagem formidável, inteligente, resoluta e muito leal. 

Não estou tentando invadir sua privacidade – ela disse. – Seus segredos são seus.

O livro é muito mais que um romance, é sobre uma garota tomando as rédeas da sua vida. Sempre gosto de fantasia, mas sempre é um plus personagens femininas fortes. A ideia para o livro surgiu após a autora ouvir de uma amiga sobre a maldição do vencedor em leilões. E queria que a história fosse sobre alguém que após ganhar um leilão, sofresse consequências com a sua compra. Ouvi rumores de que a editora trará o segundo livro da série ainda esse ano o que me deixou muito feliz, já que o final é de fazer o queixo cair.