Você está em: Início / Resenhas De Livros / Editora / Leya


A Menina Que Não Sabia Ler – A Menina Que Não Sabia Ler 1

por • 7999 Acessos

    Livros da série A Menina Que Não Sabia Ler:

  1. A Menina Que Não Sabia Ler - Volume 1
  2. A Menina Que Não Sabia Ler - Volume 2
A menina que não sabia ler

Minha Classificação:
A menina que não sabia ler goodreads
de
Publicação: em 2010
Gêneros: ,
ISBN: 9788562936111
Título Original: Florence and Giles
Páginas: 288
Tradução: Elvira Serapicos
Lojas confiáveis para comprar livros:
saraivaculturasubmarinoamazonbwbkindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Considerado similar às obras de Edgar Allan Poe e Henry James, A menina que não sabia ler, é um livro sensacional. Publicado pela LeYa Brasil em 2010, esse é um livro não muito conhecido no mundo literário, mas não é por isso e por sua diagramação não tão boa que a história perde o seu valor. Em A menina que não sabia ler percebemos quanto poder a leitura exerce sobre nossas vidas. 

Florence e Giles são irmãos. Meio-irmãos. No passado Florence perdeu a mãe, e o pai desconsolado resolveu casar novamente, já que um homem não poderia criar uma filha sozinho. Florence ainda era muito jovem quando a madrasta engravidou, ela teria um irmãozinho, então soube receber muito bem as mudanças que estavam por vir em sua vida com a chegada dessa nova criança. A família crescia e se estabilizava quando um misterioso acidente de barco tirou a vida do casal, e Florence e Giles ficaram órfãos de vez. O único familiar vivo que as crianças tinham era o tio, irmão de seu pai, e era em sua vasta e sombria mansão que eles teriam que morar a partir de agora.

O tio nunca aparece na mansão, mas cumpre seu papel de tutor financeiro como também não falha em sempre enviar cartas para os empregados instruindo-os na criação dos sobrinhos. As regras são simples e em geral envolvem o fato de as crianças serem proibidas de fazer quase tudo que envolve o exterior daquele local. Além disso, Florence tem uma regra que é só dela e que deve ser seguida impreterivelmente: A menina é proibida de aprender a ler. É quando em determinada manhã, procurando por um esconderijo que a escondesse de seu irmão em uma brincadeira, Florence acaba encontrando o lugar que mudaria a sua vida para sempre, a biblioteca. 

“Um dia estávamos brincando de esconde-esconde quando abri uma porta estranha, uma que até então sempre estivera trancada – ou assim pensava eu, provavelmente devido à sua rigidez, que meu eu mais jovem não conseguiu vencer –, para me esconder dele ali, e descobri esse imenso tesouro de palavras. A brincadeira foi logo esquecida; fui de prateleira em prateleira, pegando um livro atrás do outro, espirrando com a poeira ao abrir cada um deles. É claro que eu não sabia ler, mas por algum motivo isso me deixava ainda mais maravilhada […]”

Aos poucos, escondida e convivendo com os livros na biblioteca da mansão, Florence aprende a ler sozinha e passa a se aventurar nos livros de Shakespeare e outros grandes autores. 

“O que eu mais gostava em Shakespeare era a facilidade com que lidava com as palavras. Parecia que se não houvesse palavra para o que queria dizer ele simplesmente a inventava. Ele poetava o idioma. Por inventar palavras, ele bate qualquer outro autor. Quando crescer e tornar- me escritora, e sei que me tornarei, pretendo shakesperear algumas palavras. E já estou praticando.”

Quando Giles atinge idade suficiente deve partir para a escola, o que deixaria Florence sozinha na mansão, unicamente na companhia dos livros, se não fosse pela presença do jovem Theo, um garoto que vem passar as férias em uma propriedade vizinha e se torna um verdadeiro amigo (não logo de inicio) para Florence. Theo tem asma e o ambiente do campo, longe das cidades, é melhor para o seu bem-estar, por isso está sempre por perto. Theo é um grande amigo e companheiro, além do maior incentivador de Florence descobrir e investigar a história por trás do seu passado, e o motivo pelo qual todos temem que ela aprenda a ler. 

“Então desdobrei o papel que ele me dera e li:

            Não posso falar, não posso conversar
            Pois para Nova York vão me mandar
            Mas não irei feliz inteiramente
            Pois meu coração ficará aqui com Florence.”

Giles não se adapta a escola, e assim como muitos meninos da época, 1891, ele passa a ter aulas particulares em casa. Depois de alguns acontecimentos e confusões, Srta. Taylor chega à mansão para cuidar do menino, mas desde o primeiro momento fica claro para Florence que aquela mulher está ali pra lhe trazer todo o mal que há no mundo. Ao lado de Theo, Flo passa a investigar não só o seu e o passado da mansão, como também o dessa pessoa misteriosa que é Srta. Taylor, antes que seja tarde demais. Srta. Taylor passa a colocar Giles contra Florence e esperar mais para agir pode significar perder seu irmão para sempre. Do que você seria capaz de fazer para proteger o único bem precioso que o mundo lhe deixou?

“Eu sabia por minhas leituras que ninguém passa por esta vida ou mesmo por parte dela sem que algo esteja escrito em algum lugar.”

Você deve estar imaginando que eu contei praticamente tudo até aqui. Não. Isso tudo é quase que só a sinopse do livro. Essa é bem mais que uma história de uma menina de 12 anos em busca da verdade. Essa é uma história super misteriosa que envolve partes sobrenaturais de arrepiar. No início o livro é bem parado, mais depois se torna um vira-páginas incontrolável.

Até pouco tempo atrás (antes de eu ler As vantagens de ser invisível) A menina que não sabia ler era o meu livro favorito de toda a minha vida literária. Foi impossível para mim, um leitor compulsivo, não me identificar com a Florence, outra leitora compulsiva, desde o começo da história. Ao longo do livro, Florence amadurece com a leitura, e até demais, ao ponto de não saber o que é real ou imaginação. A menina que não sabia ler é um livro magnífico que nos mostra o quanto o amor pode nos mover a fazer coisas inacreditáveis. Tente ler esse livro sem terminar a história amando, odiando, e até temendo a Florence. 

Eu não me canso de falar bem desse livro, e por mais que eu fale, eu nunca vou conseguir falar bem o suficiente dele. A menina que não sabia ler é memorável, surpreendente e trágico. 

PS: Volta e meia o livro A menina que não sabia ler está em promoção no Submarino por R$ 9,99. Aproveite esse preço baixíssimo para se aventurar nessa história magnífica também. Tanto o preço quanto o livro valem muito à pena. 


Resenhas de Livros
23
comentários
Estante Lotada © 2010-2017 Layout: design e programação por Cibele Ramos

    
Nos mudamos de www.euleioeuconto.com para www.estantelotada.com.br, por favor atualize seus feeds & links!