Filho Dourado – Fúria Vermelha 2

por • 3916 Acessos

    Livros da série Fúria Vermelha:

  1. Fúria Vermelha
  2. Filho Dourado
  3. Estrela da Manhã
Filho Dourado – Fúria Vermelha 2

Minha Classificação:
Filho Dourado (Red Rising Trilogy, #2) goodreads
de
Publicação: em 2015
Gênero:
ISBN: 9788525059543
Título Original: Golden Son
Páginas: 549
Tradução: Alexandre D'Elia
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Após os acontecimentos no Instituto, Darrow sobre a proteção da família Augustus vai para a Academia e nem tudo sai conforme o esperado. Mais uma vez Darrow se vê diante de grandes decisões, acordos questionáveis, traições e uma luta por sobrevivência física e ideológica.

Faço o que for necessário fazer. Nem mais nem menos. E preciso de um senhor da guerra. Eu serei Ulisses e você será Aquiles.

Apesar desse ser o segundo livro da série ele não padece da maldição do segundo livro. Brown retoma a fórmula de ação e mais de 80% do livro estamos lendo cenas de confronto, de luta ou guerra. Porém dessa vez ele usa um recurso de esconde e mostra, muitas cenas são desencadeadas de relações, histórias e acordos que não tivemos acesso e não tem problema nenhum, porque nunca parece que foi uma decisão tomada para resolver um problema de narrativa, as pistas tinham sido deixadas antes e só o conhecimento de todas as ações é que surgem depois. Assim como os personagens são surpreendidos pelas ações de Darrow, nós leitores também somos e é instigante saber e ter tanto de um personagem e ao mesmo tempo ter momentos e decisões escondidas que são reveladas no ápice dos acontecimentos.

Um tolo puxa as folhas. Um selvagem corta o tronco. Um sábio desenterra as raízes.

Temos a chance de conhecer personagens que só havíamos ouvido sobre em Fúria Vermelha, Lorn au Arcos é um deles e que personagem espetacular esse homem se mostra. Afastado da sociedade por não coadunar com os métodos da soberana, benevolente e ainda assim um Ouro até a medula, não vê nada de errado com a pirâmide das cores e exala sabedoria e arrogância na mesma proporção. Também conhecemos a Soberana e sua Fúrias, principalmente Aja au Grimmus, e podemos entender melhor a política e operação da sociedade. E entendendo a política veremos golpe atrás de golpe e seremos jogados num redemoinho de traições e levantes, serão tantos que literalmente perdi a conta no meio do livro que consegue mostrar o quão complexo é derrubar um governo vigente com lideranças estabelecidas ao seu lado.

Descobrimos quem é Ares e em nenhum momento tinha me passado pela cabeça que seria esse personagem, para ser sincera não tinha pensado muito sobre ele já que Darrow rouba a cena, mas a cena em que ele se mostra é tão rápida e intensa que foi uma das melhores no livro e demostra que Ares tem o coração no lugar, independentemente de toda base social e objetivos revolucionários.

Você encontrará a ruína porque acredita que exceções à regra produzem novas regras. Que um homem mau pode se livrar dos adornos da maldade só porque você quer que ele o faça. Homens não mudam. É por isso que matei o
 rapaz (…).

E aí temos o final mais desesperador possível depois de uma longa jornada e ao mesmo tempo que você está apreensivo você quer gritar EU AVISEI que isso iria acontecer. Sim, tem um cliffhanger absurdo no final que te faz querer estrangular o autor, mas amar a história. Fazia tempo que não me sentia tão encantada por uma história, por um personagem. Hic sunt leones. 

0
comentário

Rainha das Sombras – Trono de Vidro 4

por • 4141 Acessos

    Livros da série Trono de Vidro:

  1. Trono de Vidro
    1. A Lâmina da Assassina
  2. Coroa da Meia-noite
  3. Herdeira do Fogo
  4. Rainha das Sombras
  5. Império de Tempestades (Tomo 1) | Império de Tempestades (Tomo 2)
  6. Ainda sem título
Rainha das Sombras – Trono de Vidro 4

Minha Classificação:
Rainha das Sombras (Trono de Vidro, #4) goodreads
de
Publicação: em 2016
Gênero:
ISBN: 9788501106841
Título Original: Queen of Shadows
Páginas: 644
Tradução: Mariana Kohnert
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse é o quarto volume da série Trono de Vidro, portanto, CONTÉM SPOILERS dos três livros anterioresAqui está o que achei de Trono de Vidro, Coroa da Meia-Noite e Herdeira do Fogo.

Celaena Sardothien não existe mais. Aelin Ashryver Galathynius, Coração de Fogo e rainha de Terrasen está de volta a Forte da Fenda para tentar matar o rei de Adarlan. Mas também para lidar com seu antigo mestre traidor Arobynn Hamel, com a extinção da magia no continente, com os demônios valg comandados pelo rei, com os rebeldes da cidade e com seu amigo escravizado Dorian. Entre outros problemas. Será que a jovem rainha conseguirá se manter fiel a si mesma diante de tantos desafios?

– Não se pode colocar muita fé em fofocas, mas chegaram notícias de Wendlyn há cerca de um mês. Diziam que uma certa rainha perdida deu um show espetacular para uma legião invasora de Adarlan. Na verdade, acredito que o título agora usado pelos nossos queridos amigos no império seja “rainha vadia e cuspidora de fogo”. Pág. 23

É absolutamente incrível a evolução que Sarah J. Maas carrega em sua escrita. A cada livro lançado a autora me ganha mais e nossa, Rainha das Sombras é disparado o melhor livro da série. Por ter mais de seiscentas páginas, esse quarto volume pode parecer intimidante e meu primeiro pensamento foi que ou seria muito muito bom, ou seria péssimo: foi além de incrível! A maneira que a história se desenvolve é extremamente fluida, de maneira que nem dá para sentir passar; parte porque é super bem escrita, parte porque é uma avalanche sem fim de acontecimentos, parte porque tem muitas cenas de ação e luta e também parte porque tem inúmeras reviravoltas importantes e surpreendentes.

Chaol vira Aelin matar. Fazia um tempo desde que a vira lutar por diversão.
E ela estava se divertindo horrores com aquilo. Pág. 201

Além disso, temos também vários pontos de vista – por mais que o livro seja narrado em terceira pessoa, hora estamos em Adarlan na mente atormentada de Dorian, ou nas reuniões secretas dos rebeldes de Chaol, ou no apartamento de Aelin bolando um plano ou em Morath com Manon Bico Negro e seu clã de bruxas. A complexidade na série Trono de Vidro é tão espetacular que evoluímos de uma só ameaça para inúmeras com diferentes graus de risco, mas todas desenvolvidas de forma plausível para enriquecer e alimentar a história ao passo que entramos em vários pontos diferentes de Erilea com diversos personagens diferentes, sendo eles novos ou já conhecidos pelo leitor, e tendo suas profundidades exploradas em diferentes níveis, mas sem obscurecer o papel de cada um.

– Ah? – ronronou Aelin, e ele se preparou para a tempestade. – E qual mensagem isso passa? De que sou uma vadia? Como se o que eu faço na privacidade de meu quarto, com meu corpo, fosse da conta de alguém. Pág. 260

Confesso que não fiquei nem um pouco surpresa com o crescimento de Aelin como personagem, principalmente nesse quarto volume. A rainha assassina está mais mordaz, com seu humor negro afiadíssimo, seus planos insanos e seu sangue frio tão característico. Aelin é a inteligência em pessoa e deixava os homens que a acompanhavam boquiabertos ao saberem  de suas armações (o leitor também, claro), e a autora se certificou de que nenhuma ação da assassina fosse despropositada – a rainha não dava ponto sem nó. Obviamente esse foi o ponto alto do livro, já que na maioria das vezes Sarah J. Maas conseguiu contrabalançar o humor no contexto de tensão crescente da história, coisa que já descobri que ela faz muito bem. Por mais que eu conseguisse prever alguns eventos que tomaram forma na narrativa, não me incomodei com isso porque tudo se passava de forma um pouco inusitada, e a capacidade que a autora tem de fazer tudo dar errado muito rápido sempre me deixa sem chão, mesmo isto sendo presente em todas as suas obras. O final foi imprevisível e lindo lindo lindo, e quando terminei a leitura, estava com aquele quentinho gostoso no coração por mais que saiba que o pior ainda está por vir. Ah, todos os ships viraram OTPs, obrigada Sarah J. Maas rs! 

 

#54: Falando o Mais Rápido que Posso, Lauren Graham

por • 3410 Acessos

Falando o Mais Rápido que Posso

Falando o Mais Rápido que Posso
de Lauren Grahan
ISBN: 9788501109958
Compre em lojas confiáveis:
saraivaculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Primeira frase da página 100:
"Às vezes, quando leio algo que quero muito, fico meio obcecada e enlouqueço, mesmo que por um curto período de tempo."

Do que se trata o livro?
Falando o Mais Rápido que Posso é uma autobiografia da Lauren Graham, mais conhecida como a Lorelai de Gilmore Girls. Até onde li é basicamente sobre a vida profissional e tudo o que ela passou até alcançar a fama com essa série que é uma das minhas preferidas (tô falando da série original, por favor não me obrigue a falar do revival).

O que está achando até agora?
Estou gostando, mas não amando. A Lauren é engraçada, mas nada que se compare à Lorelai, claro, porque era só uma personagem escrita por outras pessoas. Não é que o livro seja ruim, mas é só que não me dá vontade de sentar e ler tudo de uma vez. Agora que ela finalmente vai começar a falar sobre Gilmore Girls de repente leio mais rápido, né? Vamos ter esperanças.

O que está achando da personagem principal?
A protagonista é a própria Lauren né, uma mulher branca de classe média, então não tem assim "ó grandes conflitos", mas ok.

Melhor quote até agora:

"É difícil dizer exatamente quando uma coisa vai acontecer, e é verdade que, não importa o que você esteja buscando, talvez não aconteça no momento no qual aposte todas as suas fichas, mas, algum dia, em breve, um trem virá. Na verdade, talvez ele já esteja a caminho. Só que você ainda não sabe disso."

Vai continuar lendo?
Vou sim, se eu desistir, a minha carteirinha do fandom de Gilmore Girls pode ser confiscada e não queremos isso, não é mesmo?

Última frase da página:
"Eu gostaria de ser como ela um dia."

OBS: Estou lendo esse livro em e-book então na verdade não tirei as informações da página 100 e sim da posição 30% do livro no meu Kindle (como também tenho o livro físico, fui olhar e essa parte é a página 73).