#57: A Rainha de Tearling – A Rainha de Tearling 1, Erika Johansen

por • 4281 Acessos

A Rainha de Tearling (A Rainha de Tearling, #1)

A Rainha de Tearling (A Rainha de Tearling, #1) goodreads
de Erika Johansen
Série: A Rainha de Tearling #1
ISBN: 9788556510280
Compre em lojas confiáveis:
saraivaamazonkindle
A compra pode render comissão ao blog.

Primeira frase da página 100:
E você?

Do que se trata o livro?
O livro acompanha a jornada da futura rainha de Tear, Kelsea. Ela foi criada longe do castelo e em segredo numa cabana no meio da floresta. O livro inicia quando sua escolta chega para levá-la de volta para reivindicar o trono ocupado por seu tio. Após uma vida isolada e sem saber quem é o seu pai, ou como foi o reinado da sua mãe, ela adentra um reino cheio de promessas, mentiras, escravidão e uma ameaça de guerra dos reinos vizinhos.

O que está achando até agora?
O livro é bom, mas extremamente lento. Os capítulos são longos e as coisas demoram a acontecer, Por outro lado a autora foge da maioria dos clichês com protagonistas femininas e eu gosto disso, gosto que ela não seja nem fodona, nem indefesa. Gosto que ela explore seus limites, mas saiba que eles existem.

O que está achando da personagem principal?
A Kelsea é uma mistura de firmeza e indecisão, eu sei que parece contraditório, mas por estarmos na cabeça da personagem isso fica claro. Ela foi criada para governar e aprendeu história, política, línguas e outras habilidades pertinentes a uma rainha. Porém, nada sabe de concreto sobre sua mãe, sobre seu exílio ou mesmo sobre as condições do reino que ela governará. Por isso mesmo querendo demonstrar firmeza em suas decisões, ela ainda é muito insegura sobre suas atitudes.

Melhor quote até agora:

Rainha tear, você estará morta em uma semana ou será a monarca mais temível que este reino já conheceu. Não vejo meio-termo.

Vai continuar lendo?
Sim! Estou com ele há algum tempo e pretendo terminá-lo ainda esse mês.

Última frase da página:
Clava assentiu, a determinação visível em seu semblante calejado.

À Procura Do Par Perfeito – Searching For 2

por • 5130 Acessos

    Livros da série Searching For:

  1. À Procura de Alguém
  2. À Procura do Par Perfeito
  3. Searching for Beautiful
  4. Searching for Always
À Procura Do Par Perfeito – Searching For 2

Minha Classificação:
À Procura do Par Perfeito (Searching For, #2) goodreads
de
Publicação: em 2017
Gênero:
ISBN: 9788584390601
Título Original: Searching for Perfect
Páginas: 272
Tradução: Camila Pohlmann e Juliana Romeiro
Compre em lojas confiáveis:
saraivaculturasubmarinoamericanasshoptimeamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Kennedy Ashe é uma das três sócias da Kinnections. Ela lida com a parte de interações sociais e mudança de looks dos clientes, e um dos seus maiores desafios será conseguir que o engenheiro espacial Nathaniel Ellison Raymond Dunkle (NERD nas iniciais e na vida também) fique pelo menos apresentável antes de ser apresentado para possíveis candidatas. Mas o que Ken não esperava é que esse homem super inteligente saberia a equação certa para conquistá-la.

Kennedy se esforçou para não lamber os beiços e pedir uma porção de chantili. Um cientista espacial nerd e rico que quer se casar e encontrar a parceira ideal. Aquilo era seu canto do cisne, sua Eliza Doolittle, um feito que a consagraria, o desafio de uma vida. Pág. 22

Kennedy é minha personagem favorita desde o livro de Kate. Divertida, sem papas na língua e determinada, esperava que seu livro fosse muito bom e realmente o é. O carisma de Ken está sempre presente, adoro o jeito dela e é bom saber que ela tem uma profundidade como personagem, por mais que seja explorada bem de leve no livro: esse para mim foi o grande defeito. Sei que é um livro de romance erótico e não drama, mas não ligaria se Jennifer Probst houvesse deixado umas páginas a mais para desenvolver mais os traumas psicológicos de Ken, que são graves e precisam ser discutidos com mais afinco até em obras que não carregam nenhuma crítica social que nem essa. A mensagem moral que o livro passa é parcialmente aceitável, porque sim, nós mulheres (cis ou não) precisamos nos amar mais e nos aceitar mais, mas não necessariamente precisamos de aprovação masculina por isso. Claro que ter um par para te apoiar é legal, porém não é obrigatório, sabe?! Isso me incomodou um pouquinho, só que não anula a validez da “moral da história”.

– Um Darth Maultini, por favor. […]
Kate riu. – Não, vou lembrar, não se preocupe. Fã de Star Wars, né?!
– Um pouco. Pág. 107

O livro é tão espirituoso quanto Ken, e Nate é o par perfeito para ela! Senti muito mais química entre eles dois do que entre Kate e Slade, e eles tinham diálogos sensacionais, discussões mais ainda. As partes da sessão de Nate com Ming e da coleira me fizeram rir alto. É claro que a história é super previsível, mas em momento nenhum me vi querendo que acabasse ou rolando os olhos por ser chata ou coisa parecida. Em diversas passagens temos a autora atentando para o fato de que a relação de Ken e Nate se parece demais com a de Slade e Kate, como se para assumir que sabe que os livros são parecidos: querida, relaxa. Todo livro de romance erótico é praticamente igual, só mudam nomes e algumas coisinhas no contexto. Recomendo bem mais a leitura desse segundo volume do que do primeiro dessa série! Ah, uma outra coisa chata é que somos “re” apresentados à personagens da série prévia da autora, Marriage to a Billionaire (Searching For é como uma série originada dessa, só que independente), mas não dá para reconhecê-los todos porque somente o primeiro livro dessa série foi publicado aqui no Brasil pela LeYa então quem não leu os outros três em inglês, não vai saber quem são as moças e seus maridos. Enfim, esse livro é super gostosinho de ler, ainda mais se depois você ficar sonhando com um Nate para si…

Top 3 – Relacionamentos Complicados

por • 4001 Acessos

Hoje é dia dos namorados e eu queria fazer um post diferente para a data. Em outros anos já fizemos vários posts sobre o assunto, então hoje resolvi escolher os meus três relacionamentos complicados favoritos. Se o seu relacionamento ficcional favorito não estiver na lista, deixa nos comentários!

Perfeitos Desconhecidos (Perfetti Sconosciuti) – 2016

Cada um de nós tem três vidas: uma pública, uma privada e uma em segredo! Sete amigos de longa data se reúnem para um jantar. Quando decidem compartilhar o conteúdo de mensagens de texto e chamadas telefônicas que recebem, muitos segredos começam a ser revelados e o equilíbrio fica estremecido entre eles.

O filme em si é muito bom e mesmo meses depois de ter assistido ainda penso nele. Os relacionamentos aparentemente perfeitos se mostram complicados quando eles decidem não ter mais segredos. Só sei que a noite vai avançando de um jeito que no final nada mais está como antes.

 

2 Mais 2 (Dos más dos) – 2012

Dois casais, amigos de toda a vida chegam aos 40 anos. Diego e Emília tem um filho de 14 anos e uma vida familiar organizada, já Richard e Betina não tem filhos e aproveitam a vida de forma diferente. Numa conversa o segundo casal, que é praticante de swing, sugere que eles façam uma troca de casais.

O que o casal decide fazer não é o que torna o relacionamento deles complicado, mas sim a forma como eles reagem. O filme é uma comédia bem bobinha, mas assim como no que citei acima, as coisas vão avançando de um jeito que no final um probleminha já virou um escândalo.

 

Ela (Her) – 2013

Em um futuro próximo na cidade de Los Angeles, Theodore Twombly (Joaquin Phoenix) é um homem complexo e emotivo que trabalha escrevendo cartas pessoais e tocantes para outras pessoas. Com o coração partido após o final de um relacionamento, ele começa a ficar intrigado com um novo e avançado sistema operacional que promete ser uma entidade intuitiva e única. Ao iniciá-lo, ele tem o prazer de conhecer “Samantha”, uma voz feminina perspicaz, sensível e surpreendentemente engraçada. A medida em que as necessidades dela aumentam junto com as dele, a amizade dos dois se aprofunda em um eventual amor um pelo outro.

Esse é o meu favorito e também o relacionamento mais complicado por si só, afinal o filme fala de um homem apaixonado por uma inteligência artificial que é apenas uma voz (da Scarlett Johansson ok, mas mesmo assim apenas uma voz). O filme é incrível e dá pra entender totalmente porque ele se apaixonou e ainda fazer um paralelo com um monte de coisas da vida real.

 

Outras listas “românticas”: