Tudo o que Nunca Contei

por • 4110 Acessos

Tudo o que Nunca Contei

Minha Classificação:
Tudo o que nunca contei goodreads
de
Publicação: em 2017
Gêneros: ,
ISBN: 9788580579741
Título Original: Everything I Never Told You
Páginas: 304
Tradução: Julia Sobral Campos
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamericanasamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Pelo resto da vida Marilyn ficaria incomodada por sua mãe ter razão.

Lydia está atrasada para o café da manhã do dia 03 de maio de 1977, sua lição de física está esperando ao lado da tigela de cereal e sua mãe já está impaciente quando descobre que a filha não está em casa e parece ter passado a noite fora. Ela não é apenas uma das filhas dos Lee, ela é a filha preferida e a partir do momento em que o corpo da garota é encontrado no lago da cidade, a vida familiar termina de ruir.

Me interessei por esse livro após uma pessoa do twitter elogiá-lo, fiquei com ele na cabeça e imaginei que seria um thriller policial, não poderia estar mais enganada. Acabei me deparando com uma família complexa, que ao perder a filha precisam enfrentar todos os ressentimentos e inseguranças que o convívio familiar gerava. Havia um desconforto palpável na casa, que insistia em ser escondido embaixo do tapete, nas obrigações formais, nas pequenas fugas e formas de se esquivar.

Sua mãe estava morta, e a única coisa sobre ela que valia a pena lembrar, no fim, era que havia cozinhado.

É desconfortável acompanhar a família, através de um narrador onipresente vamos encaixando as peças de presente e passado, a visão dos personagens vão mudando entre um parágrafo e outro, tudo de forma orgânica, sem prejudicar a narrativa, mas não a sensação de sufocamento que permanece do começo ao fim. Tanto James como Marilyn são muito diferentes de seus pais e acabam gostando um do outro pelos motivos errados, eles enxergam no parceiro aquilo que eles querem para eles mesmos e portanto iniciam uma vida com uma perspectiva falsa da vida que terão. Também se casam em uma época que o casamento inter-racial não era bem aceito socialmente, James é descendente de chineses, e poderia ser crime em alguns estados.

Tudo isso poderia não ter importância para seus filhos, Nath, Lydia e Hannah, porém são essas expectativas e frustrações que recaem nos ombros dos filhos, principalmente de Lydia, que por motivos diferentes acaba sendo a preferida tanto do pai, como da mãe e se vê incapaz de se livrar desse fardo. É angustiante perceber a total falta de atenção, para não dizer descaso, com os outros filhos que vivem a sombra da irmã e portanto carregam o peso de não serem notados. Conforme o narrador vai construindo essa história percebemos os pequenos momentos em que as paredes foram ruindo na relação familiar, como apesar de morarem na mesma casa e praticamente não terem contato com outras pessoas, elas eram estranhas entre si e isso é triste.

Não há culpados na família, você consegue avaliar o peso das decisões de cada um com base em sua vivência, eles são tão humanos, tão passíveis de erros e tão ancorados nas suas perspectivas e expectativas que mesmo quando seu estômago revira mediante uma atitude errada, cruel ou de puro descaso, você entende. Pode não aceitar, mas entende. Confesso que me surpreendi com os assuntos que são abordados no livro, em como a autora consegue abordar o preconceito de tantas formas diferentes e de como esse sentimento acaba moldando nossa forma de encarar o mundo e as pessoas ao nosso redor, nesse caso, principalmente para os alvos do preconceito.

Só quando chegava em casa e via Lydia, a névoa amarga se dissipava. Achava que para ela tudo seria diferente.

Top 10 – Episódios Favoritos de HIMYM

por • 3745 Acessos

Já que minha querida How I Met Your Mother vai sair da Netflix no dia 1º de julho (RIP maratona anual), resolvi fazer uma lista com os 10 episódios que mais gosto que é para poder rever e me despedir em grande estilo. A série é uma das que mais amo na vida e tem muitos episódios memoráveis, fazendo essa lista eu lembrei de pelo menos outros dez, mas acho que dá para começar a matar a saudade só com esses né? Espero que a lista te ajude também.

Mas se você ainda não viu a série, os episódios listados contém revelações essenciais da trama, eu não veria fora de ordem se fosse você.

10 – The Exploding Meatball Sub (6×20)

Lily e Barney reagem de forma negativa quando Marshall se demite do GNB para realizar trabalho voluntário. Lily e Marshall concordam em tudo, ao passo que, Zoey e Ted nunca entram em acordo, principalmente com respeito ao futuro do hotel Arcadian.

Um monte de episódios da série tem umas teorias que se aplicam demais à vida, alguns deles inclusive estão aqui na lista, mas nesse em específico a teoria da vez são os “Graduation goggles” ou “óculos de formatura” que consiste no seguinte: toda vez que você está prestes a deixar algo que não te faz feliz, como um emprego ou um relacionamento, você tende a ver a situação em questão de forma mais agradável do que antes. Os tais óculos de formatura são uma ilusão de que as coisas são melhores do que realmente são só porque você está prestes a abandoná-las, como a escola que você sempre odiou, mas às vésperas da formatura parece uma coisa que vai deixar saudades.

 

9 – Spoiler Alert (3×08)

Ted apresenta uma namorada muito tagarela. O que faz todo o pessoal repensar em seus defeitos, gerando uma cadeia de percepções.

A teoria da vez é a de que todo mundo tem defeitos que podem ser imperceptíveis quando você gosta muito da pessoa, mas depois de reparar não dá mais para ignorar. Como todos eles começam a reparar nos defeitos uns dos outros, isso acaba ajudando a responder um problema do Marshall e esse final de episódio é um dos mais legais da série.

 

8 – Come On (1×22)

Para conquistar o coração de Robin, Ted decide fazer uma última investida romântica. Enquanto isso, Marshall descobre que Lily estava considerando participar de um programa de arte em São Francisco.

Sou uma grande fã de Ted e Robin então esse episódio é essencial na minha lista. Nele o Ted faz chover pela Robin, tem noção? E o final do episódio onde ele tá vivendo o melhor dia da vida dele enquanto o melhor amigo está vivendo o pior é de destruir qualquer coração.

 

7 – The Slutty Pumpkin Returns (7×08)

Robin descobre que Barney é 1/4 Canadense. Ted reencontra a “abóbora safadinha”, que conheceu há 10 anos na festa de Halloween no terraço.

Gente, esse episódio. O Ted se apaixonou por uma moça há 10 anos e durante muitos anos ele ia na mesma festa, com a mesma fantasia na esperança de encontrá-la, mas quando isso finalmente acontece, ficar com ela não é exatamente como ele achou que seria. Às vezes na vida a gente passa anos criando expectativa com uma coisa que acontece e acaba não sendo tão bom quanto pensávamos, né?

 

6 – Stuff (2×16)

Ted e Robin discutem pelo fato de Ted guardar presentes de suas ex-namoradas. O dilema faz com que ambos tomem atitudes drásticas, até que Ted descobre que Robin também está presa ao passado de uma maneira pouco convencional.

Esse episódio não tem nenhuma “lição de vida” que tenha me marcado, mas foi a primeira vez que eu me peguei, literalmente, chorando de rir com a série. Eu não sou muito de morrer de rir vendo filme/série, mas na peça do Barney eu não aguentei e ri de chorar. Foi aí que eu percebi o quão apaixonada por HIMYM eu estava. Leia tudo »

0
comentário

#59: Pátria Chamada Amor, Marcia Rubim

por • 3717 Acessos

Pátria Chamada Amor: Quando vencer a batalha significa se render

Pátria Chamada Amor: Quando vencer a batalha significa se render goodreads
de Márcia Rubim
ISBN: B0725X7PZ5
Compre em lojas confiáveis:
kindle
A compra pode render comissão ao blog.

Primeira frase da página 100:
[...] assisti a outro homem tentando agarrar o alvo da minha cobiça, apesar de nem conhecê-la ainda. Nada ali me pertencia.

Do que se trata o livro?
Pátria Chamada Amor conta a história de Nina e Christiano, que se conheceram em circunstâncias nem um pouco legais, porém encontram um no outro um porto seguro. Nisso, Christiano, capitão do exército, é convocado para integrar a Missão de Paz no Haiti (MINUSTAH), e vai descobrir que a maior batalha de sua vida é reconquistar um amor perdido.

O que está achando até agora?
Na verdade não li até a página 100, mas sim até a 259 (não sei se o número está certo porque estou lendo no Kobo). Confesso que no começo achei que não fosse gostar muito, pois achei que o desenvolvimento da história seria fraco, mas me peguei lendo rápido porque precisava saber o que acontecia! Houveram umas pequenas coisas que me incomodaram, mas nada que me faça largar o livro.

O que está achando da personagem principal?
A Nina é um amorzinho e cheia de personalidade, estou gostando muito muito mesmo dela. Christiano (prefiro Vicenzo, dá licença) é um cara super legal e cavalheiro, e também (extremamente importante) sabe reconhecer seus erros. Gosto. O livro é narrado tanto por ele quanto por ela, e sempre gosto quando isso acontece porque a narrativa parece mais dinâmica e nós temos as duas visões do que está acontecendo na história e na cabeça dos personagens.

Melhor quote até agora:

- Quer saber de uma coisa, Christiano? Dane-se você e os seus julgamentos! - berrou. - Sei muito bem quem eu sou e não preciso da sua aprovação para nada, ouviu bem?

Vai continuar lendo?
Claro! Cheguei num momento em que preciso saber como a autora vai seguir adiante na história e tô shippando Nina e Vicenzo até não poder mais!

Última frase da página:
O negócio foi que não agi com a cabeça[...]