Você está em: Início / Categoria / Filmes / Resenhas De Filmes / Livros No Cinema

Antes de Dormir

por • 3346 Acessos

Para conferir a resenha do livro "Antes de Dormir", clique aqui.

Antes de Dormir

Minha Classificação:
Antes de Dormir The Movie DB
de Rowan Joffe
Título Original: Before I Go to Sleep
Estreia: 31 Out 2014
País: UK, EUA, França, Suíça
Gênero: Drama, Mistério, Thriller
Roteiro: Rowan Joffe, S.J. Watson (livro)
Elenco: Nicole Kidman, Colin Firth, Mark Strong, Ben Crompton
Duração: 92 min
Compre em lojas confiáveis:
submarinoamericanasshoptime
A compra pode render comissão ao blog.

Christine acorda todos os dias sem saber onde está e achando que ainda tem 20 e poucos anos. Todos os dias, seu atencioso marido Ben, a lembra do acidente que ela sofreu e do problema de memória que ao dormir faz com que ela esqueça tudo o que viveu no dia anterior. Só que talvez ele não esteja dizendo toda a verdade pois videos diários gravados por ela mostram que muitas coisas não são o que parecem. Eu escrevi a sinopse assim beeeeeeeem superficial e sei que você deve ter perguntas do tipo “como ela sabe dos vídeos?” e “como lembra de gravar todo dia?”, mas o filme responde tudo isso e mais, eu que não quis estragar mesmo.

Eu terminei de ver Como se fosse a primeira vez bem assustada com o final, sabe? A moça acorda todo dia do lado de um cara “estranho”, sem saber o que está acontecendo com ela e Antes de Dormir é praticamente aquela história contada por essa perspectiva, um conto de terror e não uma comédia romântica. E Nicole Kidman, como sempre a dona da atuação, me fez sentir ainda mais medo por tudo o que estava acontecendo.

Eu li o livro antes e logo no primeiro capítulo já percebi o maior mistério da história e, não sei se já tive esse sentimento com outra obra, mas neste caso eu queria ter visto o filme sem ter lido o livro. Na adaptação todos os elementos foram pensados para manter o suspense pelo maior tempo possível. Toda hora que eles te dão uma pista verdadeira, ao mesmo tempo te jogam uma falsa com o intuito de confundir mesmo e isso faz com que o mistério dure até o momento da grande revelação. De todos os pontos positivos o que mais gostaria de ressaltar é a escolha de elenco. Para a história sendo contada, a escolha de certos atores para certos papéis fez toda a diferença. Ai como eu queria ter visto antes de ler o livro. Já falei isso?

O filme está atualmente disponível na Netflix e é uma boa ideia para quem gosta de suspense e especialmente para quem não leu o livro. E se você não leu, que inveja de você!

O Mestre dos Gênios

por • 3620 Acessos

O Mestre dos Gênios

Minha Classificação:
O Mestre dos Gênios The Movie DB
de Michael Grandage
Título Original: Genius
Estreia: 10 Jun 2016
País: UK, EUA
Gênero: Biography, Drama
Roteiro: John Logan (roteiro), A. Scott Berg (livro)
Elenco: Colin Firth, Jude Law, Nicole Kidman, Laura Linney
Duração: 104 min

Algum filme chama mais atenção de um apaixonado por literatura do que a relação entre editor e autor? Acho que não. A cinebiografia O Mestre dos Gênios baseado no livro Max Perkins: Um Editor de Gênios me emocionou no primeiro trailer que assisti do filme. Perkins foi editor de F. Scott Fitzgerald, Ernest Hemingway e outros nomes famosos da literatura americana. Entre eles, Thomas Wolfe , autor que terá a relação com o editor explorada no filme. Após ser recusado por várias editoras Wolfe vai buscar seu manuscrito com Perkins, acreditando que será rejeitado mais uma vez, por isso  antes de receber a resposta já inicia um discurso inflamado sobre o seu material, até Perkins dizer que publicará sua obra.

Perkins era um editor respeitado e extremamente dedicado ao trabalho, deixando sua família de lado inúmeras vezes para mergulhar nas histórias que editava. Wolfe era extremamente passional, agitado e peculiar, quase megalomaníaco em sua escrita e a relação entre os dois foi amplamente explorada no filme, uma relação que vai desnudando camadas a medida que as expectativas são ou não correspondidas entre os dois. Colin Firth dá sustância ao editor, mas é Jude Law quem rouba cena com seu Wolfe. E isso pode ser um problema. Não li o livro e nem sabia da sua existência até assistir ao filme, porém a intensidade de Wolfe e o foco quase que exclusivo nos seus relacionamentos acaba diminuindo a importância e a narrativa do Perkins, que deveria ter o maior destaque.

Temos pequenas pinceladas do que poderia ter sido se o editor tivesse sido mais explorado, sua relação com Fitzgerald quando o autor não consegue mais escrever, a relação direta com Hemingway e seu modo de encarar a vida e um pequena crise no casamento dado o total descaso do Perkins com a sua família e com o sonho de ser atriz da esposa. Tudo isso fica em segundo plano mediante a chama brilhante de Wolfe que queima todos a sua volta, até a crise que Perkins tem sobre o papel do editor e se ele ajuda ou atrapalha o autor é pouco explorado.

O filme nos remete ao romantismo literário, a preocupação do editor com seus autores e o amor pelas palavras e pelos livros que elas podem gerar. Eu recomendo o filme e mesmo não achando genial desculpe o trocadilho ainda acho que vale a pena assistir e está disponível na Netflix. 

Não se pode conhecer um livro até chegar ao final, e então todo o resto precisa ser modificado para se adequar a ele – Perkins.

0
comentário

A Garota No Trem

por • 3933 Acessos

Para conferir a resenha do livro "A Garota No Trem", clique aqui.

A Garota No Trem

Minha Classificação:
A Garota No Trem The Movie DB
de Tate Taylor
Título Original: The Girl on the Train
Estreia: 07 Out 2016
País: USA
Gênero: Drama, Mistério, Thriller
Roteiro: Erin Cressida Wilson (roteiro), Paula Hawkins (livro)
Elenco: Emily Blunt, Haley Bennett, Rebecca Ferguson, Justin Theroux
Duração: 112 min

O filme conta a história de Rachel, uma mulher divorciada, que acompanha de longe a vida de um casal aparentemente apaixonado todos os dias quando está no trem. Um dia ela descobre que a mulher está desaparecida e resolve se intrometer nas investigações apesar de não ser a testemunha mais confiável do mundo graças ao seu vício por álcool e as mentiras que conta para esconder isso das pessoas próximas.

Rachel

Assim como o livro, o filme é contado pela perspectiva de três mulheres: Rachel, Megan (a mulher desaparecida) e Anna (a nova esposa do ex de Rachel) e a parte menos interessante para mim continuou sendo a da Rachel, que é a mais longa, mas não é a principal. A história chegaria facilmente à mesma conclusão só com a versão das outras personagens. No entanto, aqui temos a atuação incrível da Emily Blunt o que torna as cenas menos dispensáveis e só por ela eu consegui não morrer de tédio nessas partes. 

Megan

A ideia de A Garota No Trem sempre me atraiu porque eu adoro esse tipo de história. Apesar de terem feito uma adaptação fiel, o filme ficou bem melhor que o livro. Na versão da Paula Hawkins o desenvolvimento do mistério é muuuuuito lento e as pistas fornecidas são tantas que ainda bem longe da grande revelação final, já dava para saber exatamente o que aconteceu com Megan. Já a versão de Tate Taylor me deixou tensa do começo ao fim apesar de eu já saber como tudo ia acabar, ainda assim não conseguia deixar de ficar nervosa. Só isso já faz com que eu prefira mil vezes a obra cinematográfica.

Anna

A Garota No Trem é um filme bom, porém não marcante e que vale mais a pena pela atuação das personagens principais. Talvez exatamente por isso, se tiver que escolher entre ler ou ver a história, aconselho a ficar com a segunda opção.