Top 3 – Séries de TV Finalizadas que eu Quero Terminar

Por 5342 Acessos

Se você acompanha o blog, já sabe que eu vejo muitas séries. Muitas mesmo. Mas fora aquelas que acompanho religiosamente, existem também outras que comecei e não terminei seja por falta de tempo ou de vontade e foi dessa última pilha que eu tirei as três das quais vou falar aqui hoje. Será que dessa vez eu vou conseguir terminá-las ou vai aparecer outra coisa que impeça? Vamos observar.

Wilfred (US)

wilfred

A história de um cachorro e seu homem.

Ryan (Elijah Wood) é um cara tímido que luta para encontrar a felicidade tanto na sua vida pessoal como na financeira, até o dia que ele conhece Wilfred (Jason Gann), o cachorro de sua vizinha Jenna (Fiona Gubelmann) pela qual é apaixonado. O mundo vê Wilfred como um cachorro, mas Ryan o vê como um homem vestido em uma roupa de cachorro. Wilfred ajuda Ryan á quebrar barreira que ele criou em volta de si mesmo.

Nem lembro de onde foi que surgiu a minha ideia de ver essa série, creio que tenha sido porque vi bastante gente comentando o final (que já li para saber se ia gostar antes de começar). Eu vi uns dois ou três episódios e sinceramente não estou cativada. Mas a série tem poucas temporadas e episódios curtinhos, vou ver se consigo terminar, afinal o Elijah Wood tirou um tempo da vida dele para fazer Wilfred né, me custa nada assistir.

Being Erica

beingerica

Being Erica conta a história da vida de uma mulher de trinta e dois anos desempregada, azarada, sem namorado e com uma vida construída à volta de inúmeros arrependimentos passados que condicionam a felicidade de Erica Strange no presente. Já sem esperanças quanto ao futuro, Erica conhece num hospital um indivíduo que lhe propõe algo aparentemente impossível de realizar: viajar ao passado, refazer os enganos e problemas e reconstruir a sua vida. Após aceitar a proposta deste indivíduo, de nome Dr. Tom, Erica elabora uma lista com todos os seus arrependimentos passados que acredita que lhe atrapalharam o presente. Assim, em cada episódio, Erica faz uma viagem ao passado, revive-o e modifica-o, alterando, por conseguinte, a sua vida presente e por extensão, futura.

Em 2010/11 minha timeline do Twitter (@ciblele) só falava dessa série, mas nunca me senti interessada, apesar de gostar do gênero. Mas quando a maravilhosa My Mad Fat Diary chegou ao final, vi pessoas comentando como o desfecho dessas duas séries foi similar e foi aí que finalmente decidi arriscar Being Erica. Atualmente estou na terceira temporada e acho que estava mais certa de não começar do que estou de insistir nessa série. Meu instinto inicial estava correto, a Erica me irrita de uma forma como nenhum personagem me irritava há tempos. Essa eu vou terminar só para ver o final (e provavelmente ficar chateada pelo tempo perdido, mas fazer o quê).

Greek

GreekSerie

Greek conta a história de Rusty. Após entrar na universidade, seu desejo é fazer parte de uma fraternidade e descobrir um jeito mais divertido de viver. Dividido pela responsabilidade dos estudos e o clima de festa e sexo, ele passará por novas experiências, enquanto enfrenta os desafios da vida

Em 2012 eu fiz aquele post falando como amei essa série logo de cara – e me lembro de realmente ter amado. Mas, para o azar de Greek, eu comecei a vê-la ao mesmo tempo que The Good Wife e Breaking Bad, que são duas séries maravilhosas e e que acompanhei fielmente até o series finale. Então, tendo estado tão encantada por estas duas e honestamente por todas as outras do post que já vi até o final (inclusive todas ótimas, pode ver), não sobrou muito tempo para essa série que “abandonei” mais por preguiça do número de episódios do que por qualquer outra coisa. Mas isso está prestes a mudar!! (Se bem que estou cogitando ver Vikings e The Sopranos que também nunca vi e)

0
comentário



Deixe um comentário

*