À Procura de Audrey

por • 28161 Acessos

À Procura de Audrey

Minha Classificação:
À Procura de Audrey goodreads
de
Publicação: em 2015
Gêneros: ,
ISBN: 9788501104632
Título Original: Finding Audrey
Páginas: 336
Tradução: Glenda d'Oliveira
Compre em lojas confiáveis:
saraivaculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse livro eu li em inglês, mas como já foi lançado no Brasil atualizei as informações para as da edição nacional. No idioma original o nível de dificuldade é Intermediário.

[capa]

Esse é o primeiro YA da Sophie Kinsella que há anos é rainha do meu coração nos livros adultos. Como eu adoro o gênero e a autora, fiquei ansiosa desde que ela anunciou pela primeira vez a publicação, apesar de nem ter lido a sinopse. Percebi isso porque num dia que eu estava vibrando por ter conseguido o Arc, alguém me perguntou “sobre o que é o livro?” e eu tive que responder “hum… não sei”. É.

Audrey tem 14 anos e depois de uma coisa muito ruim que aconteceu com ela na escola, passou a sofrer de um distúrbio de ansiedade. Agora ela não consegue mais sair de casa – a não ser para a terapia – e usa óculos escuros o tempo todo. A mãe passa o tempo todo brigando com o irmão que é viciado em vídeo game, mas é Linus, um dos amigos dele, que faz com que Audrey comece a perceber que o mundo lá fora talvez não seja tão ruim quanto a ansiedade faz parecer.

“Contato visual é um grande problema. É o maior deles. Só de pensar nisso já fico enjoada (…). Sendo racional, eu sei que olhos não são assustadores (…) então por que me incomodam? (…) Para começar, eles são poderosos. Eles tem alcance. Você olha para alguém a trinta metros de distância, no meio de um monte de pessoas, e ela sabe que você está olhando. Que outra parte da anatomia humana faz isso?”

Eu escrevi nesse sinopse aí em cima mais ou menos o que está na oficial, afinal não quero dar spoilers, mas já adianto que isso é só o comecinho, o livro é bem mais que isso. Já reclamei algumas vezes da romantização desse tipo de transtorno, como a ansiedade no caso, mas aqui as coisas são diferentes. Normalmente o que me incomoda é o fato de que o amor mágico e instantâneo cura qualquer problema na vida do protagonista, mas em Finding Audrey é diferente. Linus é sim quem desperta uma mudança, mas não é de forma alguma responsável por todo o resto que acontece.

Quando eu digo que Sophie Kinsella reina no meu coração não é à toa. Por exemplo, olha essa referência no nome do casal. Audrey e Linus, gente! O garoto também é meu segundo mocinho preferido da Kinsella, o primeiro sempre será Jon e chegou muito perto de ser meu favorito dos YAs. Se tivesse aparecido mais, Dimitri ia correr sério risco de cair para segundo lugar.

“Eles falam sobre “linguagem corporal”, como se todos falássemos a mesma língua. Mas cada um tem seu próprio dialeto. Para mim agora, por exemplo, girar meu corpo imediatamente e olhar rigidamente para o canto quer dizer, “eu gosto de você”. Porque eu não corri e me tranquei no banheiro. Espero que ele saiba disso.”

O livro, apesar da temática, tem momentos super engraçados e a família dele é bem louca (e até estereotipada, admito). A narrativa é feita de forma convencional e também através da transcrissão de um filme que ela fez seguindo recomendações da terapeuta. Eu não vi grandes diferenças entre os livros adultos da autora e se mudasse a idade dos personagens não acho que faria tanta diferença uma vez que as atitudes de Audrey não foram tão diferentes das protagonistas de 20 e poucos anos que ela sempre escreve.

Gostei muito de Finding Audrey e não vejo a hora do próximo lançamento da Kinsella que por sinal, estará na Bienal do Rio desse ano (!!!!!!!!!!!!!!).

Se gostou do post não deixa de compartilhar nas redes sociais ou comentar ali embaixo ♥


Você leu esse livro? Avalie também!
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas




  • Tati Castro
    27/06/2015 # 00:56:44

    Nunca li nada dessa autora, mas enredos com temáticas envolvendo o universo da psicologia muito me interessam. Obrigada pela dica!
    SUA ESTANTE
    Gatita&Cia.

    Responder

  • Helen saez
    04/07/2015 # 18:12:14

    Oie Adorei a resenha, estou ansiosa para ler esse livro! Me identifiquei muitoo pelo tema. Vi que você se interessa por psicologia, sou formada em psicologia e sempre escrevo temas a respeito. Dá uma conferida no meu blog. Beijos!!!
    http://helenpinkblog.blogspot.com.br/

    Responder

Trackbacks/Pingbacks

Deixe um comentário

*