Confesso Que Menti

por • 4600 Acessos

Confesso Que Menti

Minha Classificação:
Confesso Que Menti goodreads
de
Publicação: em 2014
Gêneros: ,
ISBN: 9788501089168
Título Original: Liar
Páginas: 320
Tradução: Alice Mello
Compre em lojas confiáveis:
saraivafnacculturasubmarinoamazon
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

[capa]

OBS: Li esse livro em inglês, mas como já foi lançado no Brasil coloquei informações da edição nacional. Todos os trechos colocados aqui foram traduzidos por mim e não necessariamente são idênticos aos da edição da Galera. O nível de dificuldade em seu idioma original é intermediário.

Micah é adolescente e estuda na mesma escola de Zach, seu namorado e cara popular, que foi encontrado morto. Ela então decide nos contar sua história e sua versão dos fatos.

“Meu pai é um mentiroso e eu também sou. Mas eu vou parar. Tenho que parar. Eu vou te contar minha história e vou contar a verdade. Sem mentiras, nem omissões. Eu prometo. E dessa vez é sério.”

Micah é a narradora e esse trecho acima é uma das primeiras frases do livro. Ou seja, ela já se apresenta como mentirosa e cabe a você acreditar ou não em qualquer coisa que ela diga a seguir. Ela se diz (não sei se é verdade, tô repetindo o que ela falou) negra, de cabelo curto, que não gosta de bijuterias ou maquiagem. É bem ao contrário da maioria dos livros que eu li e se passa no ensino médio. 

“Eu não acho que estava apaixonada por Zach, mas eu era mais feliz quando estava com ele do que quando estava com qualquer outra pessoa. Mas eu gostava ainda mais de ficar sozinha. Você quer ficar sozinha quando está apaixonada?”

Quando descobri esse livro eu sabia que ia ser perfeito para mim porque eu tenho um problema muito sério: a menos que seja óbvio que não devo, eu sempre confio no narrador. Apesar de se assumir mentirosa antes de qualquer outra coisa, ela narra tudo de um jeito tão natural que eu acabei acreditando em tudo por mais bizarro que fosse. E acredite, fica muito bizarro.

O livro é separado em 3 partes: contando a verdade, contando a verdade verdadeira e a verdade real. Na segunda parte ela já começa com uma revelação que muda tudo, inclusive o gênero do livro. E minha reação imediata ao ler a primeira frase, onde a Micah revela seu ~segredo de família~, foi “Ah Justine, não, você não fez isso, não. Para. Ah, cara.” e eu coloquei o livro de lado e fui fazer outra coisa. Mas eu não conseguia parar de pensar na história então decidi voltar e no decorrer da história já tinha acostumado com a “novidade” e estava até achando normal o que ela dizia. Já a terceira parte chega enumerando as mentiras e dizendo a “verdade”. Apesar de ter essa separação de “agora vou contar a verdade”, “não, agora eu vou MESMO contar a verdade”, nunca dá para saber o que é mentira ou não. Sim, é de enlouquecer.

MENTEUSE

Capa da edição francesa. De todas achei a mais bonita.

Eu achei esse livro brilhante, nada menos. A autora teve um cuidado muito grande na hora de mentir (ou não) para nunca se contradizer e não deixar escapar nada que não fosse intencional. É um suspense bem construído e, talvez por ser jovem adulto, Justine acabou facilitando e deixando pouca coisa para imaginar. Ela não revelou abertamente nada que fosse muito sério, mas às vezes jogava a verdade aqui e ali. Ao fim do livro cheguei à conclusão de que essa história foi posta no mundo apenas para ferrar com nossas cabeças e nos deixar montando um quebra-cabeça tentando desvendar os mistérios sem nunca saber se estamos certos ou não. Gostei desse jeito de narrar, mas senti falta de uma visão, mesmo que rápida, de um narrador sincero só para me contar a verdade sobre o crime. 

Eu recomendo demais Confesso que menti, só aconselho não se deixar seduzir pela Micah e por sua lábia de mentirosa. Sei que falei tanto em mentira que agora você pode estar achando que também não estou sendo sincera e que na verdade odiei o livro e tô aqui brincando com você. Mas apesar de eu não ter pedido que você confiasse em mim, acredite e vai fundo.

Duas coisas:
1) Justine Larbalestier é uma autora australiana casada com o Scott Westerfeld (autor da série Feios);
2) A vontade de ler esse livro foi instantânea quando vi esse post aqui (em inglês). Já li dois da lista, mas pretendo ler todos.

Se gostou do post não deixa de compartilhar nas redes sociais ou comentar ali embaixo ♥


Você leu esse livro? Avalie também!
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas




Trackbacks/Pingbacks

Deixe um comentário

*