Os melhores e piores de 2013

Por 10398 Acessos

Esse ano resolvemos ser minimalistas e escolher apenas um livro melhor e um pior para cada uma de nós. Falo só por mim quando digo que, desde que comecei o blog, esse foi o ano que menos li. Esbarrei com muita coisa “mais ou menos”, mas decididamente boa ou ruim, foram poucas.

A lista reflete a NOSSA OPINIÃO e obviamente você pode discordar de todas, mas por favor faça isso com educação :)

E para não perder o costume, são livros que lemos esse ano, não necessariamente lançamentos de 2013.

Melhores

estudos-sobre-veneno princesa mecanica amada-imortal divergente
Cibele Camila Mayra Victória

ESTUDOS SOBRE VENENO: Esse livro faz parte de uma trilogia que virou série e as pessoas morrem de amor por ela desde sempre. Nunca comprei porque os livros são caros, mas quando vi os dois primeiros na feirinha por míseros R$5 cada, me joguei e – bum – melhor livro que li no ano. Não sou muito fã de histórias que se passam há muitos muitos muitos muitos anos (saca que não tinha nem energia elétrica), mas o primeiro livro me conquistou com uma heroína forte, cenas de luta, mistérios, narrativa apaixonante e Valek. Ai ai.

PRINCESA MECÂNICA: O fim da série As peças Infernais foi surpreendente. Cassandra Clare quebrou meu coração várias vezes durante a série, mas nesse último livro ela se superou. E o final, aaah o final… foi bom e ruim, tudo ao mesmo tempo, não sei se superei ainda, mas penso que foi o melhor possível para a história, e ele totalmente merece ser o melhor do ano!!

AMADA IMORTAL: Eu simplesmente amei Nastasya e sua maneira de enxergar o mundo, porque vivemos apenas uma vez e temos de tirar proveito dos nossos curtos anos de vida – mas isso se torna redundante quando se é um imortal e ainda mais quando se passa dos 400 anos. É uma reflexão sobre novas chances, por mais que se ache que não há mais nada para nós nesse plano.

DIVERGENTE: Quando eu peguei esse livro na Cultura, ele estava num canto, alone e eu pensei: “Caracas, isso deve ser uma droga. Típico clichê atual” mas como eu não tinha nem etiqueta de roupa não lida em casa, decidi me arriscar. Resultado: me apaixonei. A história é boa e prende você de um jeito tão amor que não dá pra largar. Tris é uma personagem com a qual dá pra se identificar. A típica menina boazinha e molenga que foi jogada no mundo (ou facção no caso) e tem de se virar sozinha e crescer. A série é boa e eu recomendo sim. Confia em mim, amigo.

Menções honrosas: O Grande Gatsby, Azar o SeuO Beijo das Sombras, Todo DiaCrônicas de Gelo e Fogo, Mathilda Savitch, Férias (da Marian Keyes)

Piores

entre-o-agora-e-o-nunca deslembrança o-inferno-de-gabriel selecao
Cibele Camila Mayra Victória

ENTRE O AGORA E O NUNCA: Sei que da lista esse pode ser o mais polêmico. Vai ter gente balançando a cabeça e gritando “Essa garota está louca!”, mas é a vida. Esse livro foi um misto de decepção, com raiva, com perda de fé na humanidade. Não gostei, não recomendo e não sei, definitivamente NÃO SEI, porque esse livro causou tanto alvoroço. E obs: toda vez que você fala que queria um Andrew para chamar de seu, morre um filhote de panda.

DESLEMBRANÇA: Para o pior do ano, fiquei na dúvida, pois não cheguei a ter uma grande desilusão com um livro, mas Deslembrança foi um livro que não empolgou, a autora perdeu a mão na história e a personagem foi perdendo o foco conforme as páginas passavam. Acho que a ideia do livro é boa, mas que poderia ter sido melhor aproveitada.

O INFERNO DE GABRIEL: Apenas muito ruim. História ruim, sem criatividade. Previsível. Machista. Só defeitos. Não tenho nem muitas palavras pra descrever esse livro, só dei uma estrela pra ele porque fiquei com pena de dar 0. Acredite! :(

A SELEÇÃO (a resenha linkada foi escrita por outra pessoa, por isso a opinião é tão diferente): Cara, todo mundo estava falando desse livro. Fiquei seduzida pela opinião alheia e me rendi. Hoje eu só consigo pensar que foram os 35 reais mais mal gastos da minha vida. Primeiro: o nome da menina é America e eu não conseguia ler o nome da dita-cuja sem pensar no Abraham Lincoln (América, Estados Unidos, essas coisas…). Segundo: é claro que tem que ter o cara gato e é claro que ele fica a fim da protagonista. Terceiro: É claro que ela precisa ser linda e ruiva. Quarto: É claro que precisa de um triângulo amoroso. Cara, eram tantos clichês que eu queria vomitar. Sério. A menina é um porre, o príncipe é um porre e a história parece um episódio bizarro e malfeito de America’s Next Top Model. Pura perda de tempo e é por isso que eu nem li o restante da ~trilogia~ com medo de morrer de tédio.

Menções honrosas: A Desconstrução de Mara Dyer, Cinquenta Tons de Cinza, A Esperança




2 comentários
  • Bruna
    30/12/2013 # 11:13:12

    Ainda bem que não fui a única a odiar Entre o agora e o nunca, mal conseguir chegar a metade. Cheios de cliche e a principal era muito chata.
    Preciso ler estudos sobre veneno já que todo mundo diz que vale a pena (:

    Responder

  • Mariana Marins
    30/12/2013 # 15:13:10

    Quero muito ler Estudos de Veneno e os outros livros da série, mas são muito caros e quase não se vê por aí. Nem creio que você comprou por cinco reais!
    Esse Deslembrança eu nem li, mas me parece tão chatinho que mesmo que eu veja em promoção, não vou comprar.

    Bjs!

    Responder

Deixe um comentário

*