Ruína e Ascensão – Trilogia Grisha 3

arquivado em: Resenhas de Livros
por

Chegamos ao fim da trilogia Grisha e devo confessar que estou arrasada, mas vida que segue.

capa original
Ruína e Ascensão

Classificação:
Título: Ruína e Ascensão
Título Original: Ruin and Rising
ISBN: 9788582352335
Gênero:
Autor: Leigh Bardugo
Ano: 2015
Páginas: 342
Editora: Gutenberg
Tradução: Eric Novello
Esse livro foi: Comprado
Saraiva Fnac Cultura Amazon Submarino Kobo Kindle *A compra pode gerar comissão ao blog.

Depois da reviravolta ao fim do segundo livro, Alina foge para a Catedral Branca e se vê presa pela fé opressora do Apparat e pela fraqueza do seu próprio corpo, porém ela e seus agora amigos podem contornar essa situação. Após deixarem a Catedral Branca, a Conjuradora do Sol e seus aliados vão à procura do terceiro e último amplificador, o Pássaro de Fogo, que é a única chance de Alina derrotar o Darkling e seu plano nefasto de estender a Dobra.

“É bom duvidar dos Santos, Vladim. E dos homens.” Pág. 49

Tenho que destacar aqui que esse livro não foi nada como eu pensei que seria. O segundo livro foi coberto de suspense e dava um pânico muito real porque nunca se sabia a hora que o Darkling iria agir. Esse também teve muito disso, mas ele foi mais uma história de aventura do que de fuga propriamente dita. A autora prezou pelo ritmo calmo, tão diferente do volume anterior, e assim vemos os mistérios se desenrolando ao longo do livro, de uma forma muito bem escrita. Eu fiquei pasma com muita coisa, mas o que mais me deixou triste foi o meio e o fim do livro.

[…] Então disse: “Na razrusha’ya. E’ya razrushost.” Não estou arruinada. Eu sou a ruína. Pág. 140

No meio do livro acontece uma coisa horrenda com o meu personagem favorito, o Nikolai, e eu tive de ser muito muito forte pra não chorar em posição fetal ao invés de continuar a leitura, porque aquilo realmente foi muito mesquinho da parte da autora. Humpf. E falando em mesquinharia, o final foi horrível. Não foi nada clichê, foi bom nesse sentido. Foi surpreendente, porém, eu fiquei revoltada porque não teve nada a ver com o final que eu idealizei. Foi justo? Sim. Mas eu senti e a Camila também, quando comentamos do fim, que a jornada Grisha tirou o melhor de todos os personagens. Não só de Alina, mas de Maly, Nikolai, Genya, Tolya, Tamar, e muitos outros. É aquele final que deixa um vazio, sabe?! Ressalto aqui que não fui conquistada por mais de três personagens ao longo da trilogia e por isso fiquei revoltada com o final. Quem ler, vai entender. A Bardugo resolveu me deixar desgostosa e minha vontade sincera é de bater nela no dia da Bienal, mas não vou fazer isso (se me segurarem). ARGH que ódio! 



             
postado em:
arquivado em: Resenhas de Livros

escrito por:

1
comentário

Fogo Fátuo

arquivado em: Resenhas de Livros
por

Foi uma senhora na primeira fila quem acionou o alarme. A palma de suas mãos já estava ardendo de tanto aplaudir quando ela sentiu o cheiro de sangue.

Fogo Fátuo

Classificação:
Título: Fogo Fátuo
ISBN: 9788532529572
Gênero:
Autor: Patrícia Melo
Ano: 2014
Páginas: 304
Editora: Rocco
Esse livro foi: Comprado
Saraiva Fnac Cultura Amazon Kobo Kindle *A compra pode gerar comissão ao blog.

Fábbio Cássio é um galã da tevê brasileira, em cartaz na peça Fogo Fátuo que, inspirada no romance homônimo de Drieu la Rochelle, tem uma cena de suicídio no final. Cena que se consuma quando inexplicavelmente a arma aparece carregada e o ator morre em cena. As investigações começam partindo da pergunta: foi um caso de homicídio ou suicídio? E quais seria os motivos para cada teoria.

Fábbio é o estereótipo do ator bonito e sem muito conteúdo que, depois de ganhar dinheiro, decide bancar sua própria peça intelectual. Massacrado pela crítica ele acredita que está sendo injustiçado, seu casamento está indo pelo ralo e recentemente brigou com um paparazzo. Do outro lado temos Cayanne, a esposa, de família pobre e passado libidinoso, está com Fábbio desde que saiu de um bolo de isopor em uma festinha. Com o declínio do casamento faz de de tudo para se tornar famosa, inclusive entrar no programa “As Gatas e os Nerds” com a esperança de sair numa revista masculina.

O dinheiro, claro, é importante. Mas, para Cayanne, o melhor que o programa oferece é a exposição. Quarenta minutos  diários de visibilidade, do Oiapoque ao Chuí.

Azucena é coordenadora do Setor de Perícias da Central Paulista de Homicídio, está de férias na Itália quando a chamam de volta por causa da troca de delegados da Central, chegando em São Paulo o mundo desaba sobre sua cabeça devido a problema pessoais e acumula com a morte do galã nacional. A mídia está alvoroçada no caso e Azucena terá que trabalhar muito e enfrentar o comando machista da corporação se quiser desvendar esse caso.

Os personagens da trama central são muito bem desenvolvidos no decorrer do livro, principalmente por serem os narradores. Nunca tinha lido um romance policial brasileiro dessa forma, com os ingredientes habituais, crime, suspeitos e um detetive que irá juntar as pistas. Como é a Azucena que vai estar nessa função de detetive, aprendemos muitos jargões de perícia no decorrer da trama, tornando mais verídico o desenrolar da história. Me apaixonei pela Azucena, por ela ser mulher e comandar um setor lidando com um chefe machista tentando derrubá-la, por ser honesta e por ser humana. 

Durante a história não temos um frenesi de acontecimentos, pistas e provas, as coisas vão acontecendo mais lentamente, assim como a vida real. Outra coisa que me fez gostar muito da história é ela se passar em São Paulo, sempre que leio algum romance policial Europeu, sempre me sinto perdida com os lugares e nomes estranhos, já aqui me senti familiarizada com os locais e as situações ue os personagens passam.

Ela tem vontade de rir. São mais de 80 investigações por mês. Se a temperatura sobe, como naquela semana, mais gente vai para a rua, mais mortes. Início de mês também. (…) Será que ela tem que explicar isso para ele?

A autora é premiada nacionalmente e internacionalmente, esse é o primeiro romance policial que ela escreve que tem um detetive como fio condutor da trama, e será uma trilogia, quanto mais Azucena melhor, alguns veículo apontam que foi nesse livro que ela assumiu de fato o romance policial, sendo considera a dama da literatura policial brasileira.



             
postado em:
arquivado em: Resenhas de Livros

escrito por:

0
comentário

Séries da Semana #4

arquivado em: Séries da Semana
por

Esse não é um post sobre estreias da semana, é só um post rapidinho para falar sobre séries que eu vi durante a semana. De repente algumas ganham posts só para elas, mas enquanto isso, lá vai:

Masters-of-Sex-Season-3-posterMasters of Sex: S03E06 Two Scents

ATENÇÃO AO SPOILER NA SINOPSE DO EPISÓDIO

Masters e Johnson tratam um casal de celebridades que estão tentando revigorar sua vida sexual. Enquanto isso, Tessa começa a compreender melhor sua mãe. Já Libby aumenta seu envolvimento na vida de Joy, com consequencias para Paul.

Tô com medo do futuro dos personagens depois desse episódio. Vi muita gente ficando com raiva da Virginia, mas não entendo por quê. Will Gardner continua brindando todos nós com sua presença maravilhosa.

 

S1KFW-Cartaz

Kevin From Work: S01E01-03

A nova produção da ABC Family companha Kevin, um jovem que declara seu amor através de uma carta para sua colega de trabalho, Audrey, já que acredita que nunca a verá novamente — ele arrumou um trabalho no exterior. No entanto, a oportunidade acaba indo por água abaixo, forçando Kevin a retornar ao antigo emprego. Como ele e Audrey continuarão a trabalhar juntos agora que seus sentimentos não são mais secretos?

Estreia da ABC Family que eu comecei a ver só porque é bem no estilo comédia romântica que eu gosto. A história é legal, mas eles quiseram fazer aquela coisa de câmera lenta e ventilador no cabelo da Audrey, passarinhos de desenho voando ao redor dela (sério) e etc. O elenco de apoio é formado por péssimos atores e as cenas deles dão muita vergonha alheia, mas por algum motivo que eu não sei explicar, vi três episódios. Se continuar desse jeito vai ser cancelada e não vai nem ganhar uma temporada inteira.

 

Lucifer-Poster-Tom-Ellis

Lucifer: S01E01 Pilot – Baseada em quadrinhos

“O Demônio chegou a Los Angeles”. Entediado e infeliz como Mestre do Inferno, Lúcifer, o Anjo Caído – interpretado na série por Tom Ellis (Merlin) – decide abandonar seu trono e ir para Los Angeles, onde comanda o clube noturno Lux. Charmoso e carismático, Lúcifer passa a curtir sua nova vida regada a vinho, mulheres e música, até que uma linda popstar é assassinada em frente ao seu clube. Pela primeira vez em mais de 10 bilhões de anos, ele sente algo muito profundo dentro de si devido ao crime. Compaixão? Simpatia? Algo mudou e isso o perturba, assim como à sua melhor amiga Mazikeen (Lesley-Ann Brandt), mais conhecida por Maze, um demônio feroz na forma de uma linda mulher.

Fiquei apaixonada pelo Lucifer, mas pela série nem tanto. Vou tentar postar sobre o episódio de estreia ainda essa semana. Nunca li os quadrinhos então não sei dizer o quão parecido foi.

Leia tudo »



             
postado em:
arquivado em: Séries da Semana

escrito por:

0
comentário

Sol e Tormenta – Trilogia Grisha 2

arquivado em: Resenhas de Livros
por

Esse é o segundo volume da Trilogia Grisha, o primeiro foi resenhado aqui pela Ca, por isso eu vou botar umas impressões rápidas sobre o primeiro livro da série nesse post também.

capa original
Sol e Tormenta

Classificação:
Título: Sol e Tormenta
Título Original: Siege and Storm
ISBN: 9788582351468
Gêneros: ,
Autor: Leigh Bardugo
Ano: 2014
Páginas: 365
Editora: Gutenberg
Tradução: Eric Novello
Esse livro foi: Comprado
Saraiva Fnac Cultura Amazon Submarino Kobo Kindle *A compra pode gerar comissão ao blog.

Depois do desastre que aconteceu no final do primeiro livro, Ravka está divida entre o exército do Darkling e os seguidores da Conjuradora do Sol, Alina, que ainda está meio perdida no meio de tudo que aconteceu recentemente: a descoberta do seu poder único, a imersão no mundo Grisha, as traições e a ampliação da Dobra. Portanto, Alina e Maly (seu amor desde sempre) estão fugindo do Darkling e para isso utilizaram o Mar Real. Eles conseguem ser achados, mas recebem a ajuda de um corsário/pirata muito inteligente e espirituoso e sua tripulação que auxilia a fuga deles. Porém eles podem confiar nessas pessoas?

Não consegui me segurar. Me levantei e enfiei um soco na cara dele. Pág. 129

Quando eu peguei Sombra e Ossos para ler da primeira vez, a escrita de Bardugo me pegou de tal forma que em menos de 3 horas já tinha lido mais da metade do livro, mas vi que o segundo volume da série só iria sair muito tempo depois, então dei uma parada. Só nesse ano, quando fiquei sabendo que a autora vem na Bienal do Rio (sim!!!! Dia 05), resolvi pegar os livros e lê-los e resenhá-los antes da Bienal, para vocês, amores, poderem conhecer o trabalho dela e encontrarem comigo na fila de autógrafos. Mas voltando ao assunto: esse livro, para mim, foi melhor que o primeiro e eu vou me explicar. 

Mapa de Ravka, Fjerda, Shu Han, Dobra das Smbras/Não Mar, Mar Real e Novyi Zem

Mapa de Ravka, Fjerda, Shu Han, Dobra das Smbras/Não Mar, Mar Real e Novyi Zem

 

“Nikolai,” ele corrigiu. “Mas também respondo se me chamarem de ‘querido’ ou ‘lindão'”. Pág. 138

Os pontos que foram muito mais positivos nesse livro foram a incrível personalidade forte revelada de Alina e o humor maravilhoso de Nikolai ou SPOILER SPOILER SPOILER TÔ AVISANDO (passe o mouse para ler) Sturmhond. A partir do momento que Alina passa por aquele trauma na Dobra das Sombras, ela passa de garotinha frágil enganada e pouco resoluta para uma Grisha forte e confiante, além de ficar bem menos mimizenta com Maly – no fim do livro, ela está tão forte que parece outra personagem, sério. E Nikolai, oh deus. Ele é o melhor! Muito engraçado e inteligente, suas artimanhas são extremamente calculadas e bem feitas. Um príncipe que merece a coroa. O fandom pode me linchar, me bater e condenar, mas eu shippo Alina e Nikolai loucamente. Povo, o Maly é muito chato e no que tange à relação dele e de Alina, concordo com a opinião do Darkling (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!).

Eu já tinha socado um príncipe. Por que não mais um? Pág. 284

No que tange ao enredo, vemos uma evolução (ou involução) de todos os personagens, mesmo que o livro seja narrado pela Alina. Muita coisa foi sensacional para mim, mas o final do livro me destruiu de uma tal maneira que eu realmente não consegui conter as lágrimas. Contudo, é muito bom para quem curte e muito histórias de ficção fantástica bem feitas e bem escritas. O universo Grisha não deixa nada a desejar, e se eu falar mais, vai ser spoiler. Ah, as capas dos livros são lindas, cada uma com um amplificador da Conjuradora do Sol na capa (cervo, açoite do mar e pássaro de fogo, respectivamente). A edição dos livros é linda, com o mapa no começo e os detalhes nas páginas e nos inícios de capítulos que só melhoram o texto. Recomendo esses livros de todo coração.



             
postado em:
arquivado em: Resenhas de Livros

escrito por:

1
comentário

Lançamento do GloboAlt

arquivado em: Eventos Literários
por

No último sábado, 15 de agosto, alguns blogueiros foram convidados para ir num encontro com a Editora Globo, na Livraria Cultura do Market Place em São Paulo, o Estante Lotada estava lá, e está cheio de novidades para contar.

O encontro era para lançar o novo selo da Editora, o GloboAlt, um selo jovem-adulto que vai ter no catálogo livros categorizados como, fantasia, distopia, chick-lit, jovem-adulto e novo-adulto (os new adults). As idealizadoras do selo, explicaram um pouco a necessidade que sentiram de ter uma marca que agregasse leitores, pois até então esses livros ficavam perdidos no catalogo do selo Globo Livros.  

O primeiro lançamento que já está com esse selo é o Filho Dourado do Pierce Brown, segundo livro da trilogia Fúria Vermelha. Porém outras edições quando reimpressas terão o novo selo, como o próprio Fúria Vermelha, primeiro livro da trilogia, Menino de Ouro, Branca dos mortos e os sete zumbis, Meu Romeu, Amor em Jogo e etc.

Como não podia faltar, também falaram sobre futuros lançamentos da marca como, RedomaAtlântida e Duff

Antes de ir embora a editora ainda nos presentou com alguns livros do selo, esses que estão na foto ;) 

Jpeg

E aí curtiu o novo selo da editora?



             
postado em:
arquivado em: Eventos Literários

escrito por:

0
comentário