Li até a página 100 e…#42: O Cisne e o Chacal – Na Companhia de Assassinos 3, J. A. Redmerski

por • 254 Acessos
Li até a página 100 e...

O Cisne e o Chacal

Título: O Cisne e o Chacal
Série: Na Companhia de Assassinos 3
Autor: J. A. Redmerski
Onde comprar: Saraiva Cultura Kobo A compra pode render comissão ao blog.

Primeira frase da página 100:
- Ele enfiou um punhal na mão dela - retruca Niklas. - Eu diria que é um jeito fácil de fazer alguém falar.

Do que se trata o livro?
É o terceiro livro da série Na Companhia de Assassinos, e esse é sobre Fredrik, O Torturador, que nos dois primeiros livros da série era meu amorzinho, mas agora nem tanto. Nesse volume da série, ele tenta encontrar a sua amada ex esposa Seraphina, que destruiu a sua vida uma vez, mas que é a única pessoa no mundo que o compreende e tem defeitos iguais aos seus; e que está sumida há seis anos, porém depois de uma aparição no fundo de uma reportagem de televisão, Friedrik ganha uma pista de onde ela está.

O que está achando até agora?
Eu estou achando o livro (nem sei se essa palavra existe) controversamente bom. Bom porque a narrativa é envolvente e os acontecimentos também, além de vermos os personagens passados e futuros como coadjuvantes - assim não sentimos tanta falta deles -, mas controverso porque por mais que você esteja mantendo uma pessoa cativa no seu porão para protegê-la de si mesma, você ainda está mantendo uma pessoa em cárcere privado. Cárcere. Privado. Não. É. Legal. Caguei pra Síndrome de Estocolmo.

O que está achando da personagem principal?
O livro é mais uma vez dividido entre capítulos pessoais, então meio que facilita o sentimento de identificação com as personagens, mas Fredrik é maluco e Cassia é doente. Eu gosto dele, gosto dela, mas não posso deixar de destacar que rolam sérios problemas aqui.

Melhor quote até agora:

Seu rosto está mudando de cor, chegando a um belo tom violeta acinzentado. Preciso me lembrar disso quando for comprar uma gravata nova.


Vai continuar lendo?
Sim, até porque já estou meio que no final (página 176) e quero saber como vai terminar, ainda mais depois do tapa na cara que eu tomei há umas vinte páginas atrás.

Última frase da página:
Ele abre caminho entre Izabel e eu e se encaminha para a porta.

        
Li até a página 100 e...
0
comentário

Li até a página 100 e…#41: Destinos e Fúrias, Lauren Groff

por • 3413 Acessos
Li até a página 100 e...

Destinos e Fúrias

Título: Destinos e Fúrias
Autor: Lauren Groff
Onde comprar: Saraiva Cultura Kobo A compra pode render comissão ao blog.

Primeira frase da página 100:
"A porta se abriu e surgiu uma cabeça cor de abóbora, quase careca."

Do que se trata o livro?
Lotto e Mathilde se conhecem aos 22 anos e se casam pouco depois de começar a namorar. O livro fala da relação deles e é contado pelos dois lados, "Destinos" é a versão do Lotto e "Fúrias" a de Mathilde.

O que está achando até agora?
Atualmente estou em 32% e parece que já li uns 6 livros de tanta coisa que parece ter acontecido. A narrativa é muito diferente de qualquer coisa que eu tenha lido antes e esse é o único ponto positivo que consigo destacar. Lotto é chato DEMAIS e "Destinos" está sendo um desafio porque sinceramente cada novo parágrafo me desperta uma vontade irresistível de largar esse livro para lá.

O que está achando da personagem principal?
EU NÃO AGUENTO MAIS O LOTTO. Ele é muito egocêntrico e está sempre triste, se eu achasse que dava para pular para segunda parte (que só começa em 56% me ajuda) sem perder nada eu faria isso agora.

Melhor quote até agora:

"Nada como uma mulher se matando de trabalhar para reprimir a disposição para o amor. Nada como sonhos desfeitos, pensou Lotto, e decepção."

Machista sim mas reflete exatamente essa primeira parte do livro.


Vai continuar lendo?
Vou mas só porque no Goodreads a maioria dos comentários diz que a segunda parte faz tudo valer a pena e eu acredito porque tive esse mesmo sentimento de preguiça com a primeira parte com Garota Exemplar, mas a segunda parte realmente fez tudo valer a pena, então vamos lá.

Última frase da página:
"Sozinhos outra vez - disse Mathilde, observando os últimos faróis traseiros dos carros se afastarem."

OBS: Estou lendo esse livro em e-book então na verdade não tirei as informações da página 100 e sim da posição 30% do livro no meu Kindle.

        
Li até a página 100 e...
0
comentário

Pecados no Inverno – As Quatro Estações do Amor 3

por • 2876 Acessos
Resenhas de Livros

    Livros da série As Quatro Estações do Amor:

  1. Segredos de uma noite de verão
  2. Era uma vez no Outono
  3. Pecados no Inverno
  4. Escândalos na Primavera

Capa original

Pecados no Inverno

Classificação:
Título: Pecados no Inverno
Título Original: Devil in Winter
Série: As Quatro Estações do Amor
ISBN: 9788580415872
Gêneros: ,
Autor:
Ano: 2016
Páginas: 288
Editora:
Tradução: Maria Clara de Biase
Compre:
Saraiva Fnac Cultura Amazon Submarino Kobo Kindle A compra pode gerar comissão ao blog.

Esse é o terceiro livro dessa série, sendo que cada livro possui um história fechada e foca em um determinado casal. Geralmente não tem problema ler fora de ordem, mas além de ser sempre interessante ler na ordem, pois assim você conhece a história como ela foi idealizada, um dos protagonistas desse livro teve um papel importante no livro anterior, por isso recomendo ler pelo menos o segundo livro antes desse. Essa resenha vai ter alguns SPOILERS do que aconteceu no segundo livro, mas se você não se importar, vamos em frente!

O senhor a ra-raptou – contrapôs Evangeline calmamente – “Empréstimo” sugere que pretendia devolvê-la.

Evie, a mais tímida do quarteto de solteironas resolve propor casamento para o Lorde St. Vicent, o mesmo que raptou sua amiga, Lilian Bowman, para se casar contra a vontade dela. Depois de pesar os prós e contras em continuar vivendo com a família da sua mãe, que a maltrata intensamente e não a deixa visitar seu pai, a beira da morte, Evie resolve que St. Vicent é sua melhor opção.

A solução de se casar com St. Vicente beneficia ambos, Evie terá a liberdade de ficar com seu pai em seus últimos dias de vida e St. Vicent se casará com uma herdeira rica, já que além do dote, com a morte do pai de Evie, ela herdará o clube Jenner’s e a sua fortuna. 

Isso não é um casamento por amor. É um casamento de conveniência e não há calor suficiente entre nós nem para acender uma vela de aniversário. Prossiga com isso, por favor. Nenhum de nós dorme direito há dois dias.

Assim como os outros livros da série, é um livro leve e divertido, mas me incomodou profundamente o vilão ter virado mocinho. Em Era uma vez no Outono St. Vicente extrapola o bom senso e ameaça estuprar a Lilian para garantir o casamento, nesse livro temos uma outra percepção dele, inclusive em determinado momento será esclarecido que ele não teria feito nada e tudo não passou de ameaça. Mas, eu como mulher, me incomodei.

Eu entendo que se passa em outra época, que as mulheres tinham que se submeter totalmente aos seus pais, irmãos e maridos e muitas coisas precisam ser relevadas, porém a romantização de um vilão sempre me irrita. Normalmente são livros de redenção, principalmente por parte dos personagens masculinos, mas a transição de vilão para mocinho dessa história foi menos trabalhada que o normal. Desde o inicio St. Vicent está super protetor e atencioso com a Evie e eu ficava me perguntando, cadê o personagem que apareceu no último livro? – Sendo justa, ele já era sedutor e cavalheiro, mas só até raptar a mocinha e tentar ~seduzi-la~ contra a vontade dela.  Nesse livro, como um bom herói, St. Vicent se redime dos seus pecados, faz as pazes com os Westcliffs e batalha pelo seu final feliz. Enfim, minha opinião é que ela não deveria ter feito um personagem tão canalha em um livro, só para redimi-lo no outro. 

Os pontos positivos do livro é que a Evie é formidável, mesmo tendo sido considerada passiva e a mais apagada do quarteto de solteironas nos outros livros, ela é focada nos seus objetivos e usa todas as armas possíveis para alcançá-los. Olhando do ponta de vista dela eu entendo a decisão de ter ido procurar St. Vicent como a única opção possível, e admirei a força e determinação dessa garota. Alguns personagens e lugares que tem aparecido nessa série também aparecem em outra série da autora, Os Hathaways. Série que li primeiro, já que foi a primeira da autora trazida para o Brasil, e por isso me empolga ver esses personagens antes dos acontecimentos da outra série.

Eu gosto da Lisa Kleypas, ela é uma das minhas autora preferidas do gênero, vou continuar lendo essa série e seus livros, só acho que ela poderia ter pensado melhor antes de ter transformado o St. Vicent em vilão para depois apresentá-lo como mocinho. Agora só está faltando a Dayse se casar, a mais romântica e espevitada das quatro solteironas.

Se depender do meu amor, eu o manterei comigo

      
Resenhas de Livros
0
comentário