Quantico – 1° Temporada

por • 574 Acessos

Quantico – 1° Temporada

Minha Classificação:
Quantico - 2015 IMDb
de Joshua Safran
Status: 2 temporadas (renovada)
Episódios vistos: 22
Elenco: Priyanka Chopra, Jake McLaughlin, Aunjanue Ellis, Johanna Braddy
Gênero: Drama, Mistério
Canal Original: American Broadcasting Company
Canal no Brasil: AXN
Duração do Episódio: 43 minutos

Logo após um ataque terrorista, conhecemos Alex Parrish, uma agente do FBI que estava cobrindo o perímetro do ataque e que teve ferimentos leve. Enquanto ela é levada para central de investigação, o responsável alerta que o terrorista pode ser uma das pessoas que estudou com ela em Quantico. Alex então começa a se lembrar do que aconteceu em Quantico desde o seu primeiro dia lá e a narrativa vai alternando entre passado e presente.

Então, passamos a acompanhar a iniciação desse grupo de recrutas em Quantico. Eles passarão por testes psicológicos e físicos e podem ser dispensados de acordo com os resultados. Apesar de nos mostrar a perspectiva de vários recrutas, o foco narrativo é a Alex Parrish, que no presente será acusada do ataque terrorista e precisará usar tudo que aprendeu para descobrir quem é o verdadeiro terrorista da sua turma em Quantico.

Quando assisti pela primeira vez o piloto eu não fiquei tão empolgada com a série. Depois de algum tempo acabei assistindo uma mini maratona dos primeiros episódios em um canal da tv paga e não teve como não querer assistir tudo. Apesar da série usar alguns clichês dos gênero policial como apontar para um suspeito diferente a cada episódio e alternar a narrativa entre presente e passado, o foco está em mostrar as relações que essas personagens construíram em seu tempo de academia.

A força da série reside na Alex, ela é uma personagem forte, impulsiva, teimosa e intuitiva e isso explica todos os seus acertos e erros do decorrer dessa temporada. Em nenhum momento você duvida que ela é a melhor agente da turma, mesmo tendo que lutar com seus demônios para isso. Ela entrou pelos motivos errados e teve que lidar com isso, assim como todos a sua volta também estavam lidando com as consequências de segredos revelados e relações estremecidas.

Eu tenho planos para você, Alex Parrish

Essa é uma série em que ninguém é o que aparenta e embaixo de um milhão de segredos, traições e mentiras está um terrorista perigoso. Entre o terrorista e a explosão da bomba tem a Alex, só que ela terá que correr contra o tempo e atrapalhar a vida de muita gente se quiser pegar o responsável pelo primeiro ataque e deter o segundo. Apesar de ter descoberto quem era o terrorista nos primeiros episódios, suas motivações me surpreenderam um pouco e o final da primeira temporada também foi diferente do que eu esperava, de um modo bom. Os coadjuvantes também são complexos e trazem elementos interessantes para a série, preferi não comentar sobre eles aqui para que vocês possam descobrir essas nuances episódio por episódio, principalmente se você gosta de séries policiais.

      
Resenhas de séries
0
comentário

Herdeira do Fogo – Trono de Vidro 3

por • 1486 Acessos

    Livros da série Trono de Vidro:

  1. Trono de Vidro
    1. A Lâmina da Assassina
  2. Coroa da Meia-noite
  3. Herdeira do Fogo
  4. Rainha das Sombras
  5. Empire of Storms
  6. Ainda sem título
Herdeira do Fogo

Minha Classificação:
Herdeira do Fogo goodreads
de
Publicação: em 2015
Gênero:
ISBN: 9788501401403
Título Original: Heir of Fire
Páginas: 518
Tradução: Mariana Kohnert
Lojas confiáveis para comprar livros:
saraivafnacculturasubmarinoamazonkobokindle
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse é o terceiro volume da série Trono de Vidro, por isso, CONTÉM SPOILERS do primeiro e do segundo livro. Aqui está o que achei de Trono de Vidro e Coroa da Meia-Noite.

Em seguida às revelações incríveis do final do segundo livro, Celaena está em Wendlyn (território seguro para ela) após Chaol insistir para que a assassina cumprisse uma missão para o rei de Adarlan. Lá ela encontra sua tia Maeve, a última rainha feérica, que emana poder e exige que a assassina treine com Rowan, príncipe guerreiro, para que possa finalmente tomar seu lugar como rainha; porém as intenções dela podem não ser tão puras assim. Já em Adarlan, Dorian e Chaol se encontram numa encruzilhada entre os rebeldes de Forte da Fenda, os poderes desconhecidos do rei e a descoberta de que Dorian possui magia.

Ela não conseguia se lembrar de como era ser livre. Pág. 82

Antes de qualquer coisa, preciso deixar frisada aqui a minha decepção para com a Galera. Poxa, um livro caro desses e a tinta do título simplesmente desaparece com o tempo, conforme o seguramos para ler? A parte metalizada da capa, que tem o título da série, é de um tom lindo de cobre, mas o exemplar que eu peguei emprestado da minha amiga para ler, agora, depois que eu e ela o lemos, já não tem mais as letras “o”, “n” e “o” de Trono da capa. É frustrante. Mas enfim, o livro apresenta apenas esse defeito, e nem tem a ver com conteúdo.

Nesta magnífica continuação da série, temos uma evolução de personagens enorme: Celaena e Dorian parecem amadurecer imensamente com os acontecimentos de Coroa da Meia-Noite, enquanto Chaol tá bem chato, já vou adiantando logo. Vemos a nossa anti-heroína despedaçada e arrasada pelo luto e por tudo que a vida já lhe tirou, sem esperanças e com medo de se assumir como Aelin, herdeira o trono de Terrasen, e ao longo do livro vamos crescendo e amadurecendo junto com ela ao passo que finalmente nos é descortinado o passado tão tormentoso da princesa, as razões pelas quais ela se tornou assassina e qual a extensão do peso em seus ombros – o tom sombrio da narrativa vem crescendo agora que a história está chegando ao clímax, e algumas passagens da história de Celaena/Aelin são bem pesadas. Já Dorian se encontra encurralado com a sua magia indomada ali, ao lado do pai perigoso e se reafirma como um futuro rei; e honestamente, para mim, Chaol nesse livro serviu apenas como base para a introdução de Aedion Ashryver, primo de Aelin e aliado do rei de Adarlan (personagem super importante) enquanto tinha uma fase meio emo-gótico. 

– Tire esse sorrisinho falso e mentiroso do rosto. – A voz dele estava tão morta quanto os olhos, mas tinha um tom afiado como uma lâmina.
Celaena manteve o sorrisinho falso e mentiroso.
– Não sei do que está falando. Pág. 97

Agora, nesse livro, Sarah J. Maas dá um aumento significativo ao universo de Trono de Vidro, não apenas adicionando outros lugares, mas também seres diversos. É a expansão fantástica incrivelmente bem feita que o leitor espera, já que em Adarlan a magia não funciona, mas em Wendlyn sim, e é lá que está Celaena, agora Aelin, feérica. As criaturas são em suma do mal, frutos da perversidade do rei, mas também existem seres comuns e que dão medo, deixando o livro recheado de ação e reviravoltas; ao contrário do que se assume no começo, porque o treinamento de Celaena com Rowan (maravilhoso) até pode parecer enrolação, mas a autora lida com isso muito bem, sem deixar o livro perder o ritmo. Temos então o príncipe feérico, Rowan (lindo demais), que é juramentado à rainha Maeve, além de personagens secundários super legais e bem desenvolvidos em seus devidos espaços, como Emrys e Luca, além da inserção de uma bruxa, Manon, que possui capítulos próprios, e portanto divide o livro com Celaena, Dorian e Chaol.

– Me reconforta saber que pessoas como você têm um lugarzinho especial à espera no inferno. Pág. 268

Não posso e nem vou ficar escrevendo aqui o que acontece no livro, mas esse volume talvez seja o mais importante e também é um prelúdio do que podemos esperar pela frente. Acabou cheio de ganchos, com um final incrível e ao mesmo tempo pesaroso, por isso estou ansiosa para começar logo o quarto volume!

        
Resenhas de Livros
0
comentário

O Rei Corvo – A Saga dos Corvos 4

por • 3664 Acessos

    Livros da série A Saga dos Corvos:

  1. Os Garotos Corvos
  2. Ladrões de Sonhos
  3. Lírio Azul, Azul Lírio
  4. O Rei Corvo
O Rei Corvo

Minha Classificação:
O Rei Corvo goodreads
de
Publicação: em 2016
Gêneros: ,
ISBN: 9788576865506
Título Original: The Raven King
Páginas: 378
Tradução: Jorge Ritter
Lojas confiáveis para comprar livros:
saraivaculturasubmarinoamazon
A compra pode render comissão ao blog.

Capa original

Esse é o quarto e último livro da série, e terá SPOILERS dos outros. Se não se importar, siga adiante!

Ele havia morrido, mas fracassara em continuar morto. Ele era um rei.

Tudo chega ao fim. Inclusive nossas histórias favoritas. Em o Rei Corvo somos confrontados com a urgência de achar soluções para os problemas de Henrietta e dos Garotos Corvos. Todo mundo sabe que enfim chegou a hora de despertar Glendower. Já começamos com as mulheres da Rua Fox, em companhia de Artemus, tentando achar uma forma do Gansey não morrer, porém tudo que elas encontram é a possibilidade de mais gente morrer se elas se envolverem, logo os garotos estarão por conta própria nessa última jornada para encontrar o rei adormecido.

Finalmente entendemos o que realmente acontece em Henrietta e como o pai do Ronan foi uma peça fundamental no desenrolar da história dos garotos. Alguns arcos se fecham aqui, mas ainda temos a inserção de uma nova personagem, que me incomodou um pouco, dentro do grupo dos garotos. Personagem extremamente importante para o desenrolar dos fatos. Não sei se fez sentido essa pessoa ser inserida agora, no quarto livro da série. E no meio de tudo isso ainda temos o demônio que está desfazendo tudo o que os garotos prezam.

A solução para a escuridão, entretanto, existia do lado de fora da linha ley. Ela era multifacetada, incerta e difícil. O desfecho era direto, no entanto.

A sensação que tenho é que tudo aconteceu nas últimas cem páginas e que não foi o suficiente para transmitir a grandiosidade do que estava acontecendo, nem a intensidade dos sentimentos das personagens. Não deu tempo para sentir empatia. Essas páginas contrastaram com o que tinha sido apresentado desde Garotos Corvos. Veja, ainda assim não é ruim, porque o abaixo do esperado da Maggie ainda é bom, mas senti que o livro ficou abaixo das minhas expectativas.

E ainda  temos que falar sobre o final, que final foi esse? Tudo ficou tão em aberto que não sei nada além do básico sobre o que aconteceu com as personagens. Nada contra finais em aberto, mas me senti meio passada para trás, eu esperei tanto tempo por esse fim e foi meio decepcionante ter só isso. Entretanto, nem tudo foi decepção, a relação entre os garotos está mais forte e leve, eles estão assumindo seus sentimentos e isso consolida ainda mais os laços que já existiam entre eles. Acompanhar a história dos Garotos Corvos e da Blue foi uma das melhores coisas que li nos últimos tempos, se tratando de jovens adultos, e por isso continuo indicando fervorosamente essa saga.

A Saga dos Corvos é sobre garotos lutando contra o destino, reis adormecidos, videntes, não beijos, sonhadores, esperança, amizades, lendas antigas e magia. É diferente de tudo o que tem atualmente e merece muito ser lido.

Havia chegado o ano em que ele morreria

PS: A melhor nota seria 3,5 estrelas. Não me sinto confortável em dar 3 estrelas, portanto a nota de 4 estrelas.

      
Resenhas de Livros
0
comentário

Estante Lotada © 2010-2016 Design e programação por Cibele Ramos

    
Nos mudamos de www.euleioeuconto.com para www.estantelotada.com.br, por favor atualize seus feeds & links!